Geral

Integrantes do fã-clube do Metallica se mostram insatisfeitos com setlist

Abertos os portões às 16h30, o público já começa a entrar no estádio do Morumbi em São Paulo para a apresentação do Metallica, que está novamente no Brasil para show com setlist escolhido pelos próprios fãs – muito embora boa parte deles não pareça muito satisfeita com o resultado da votação. Diego Torres, 23 anos, […]

Arquivo Publicado em 22/03/2014, às 20h10

None

Abertos os portões às 16h30, o público já começa a entrar no estádio do Morumbi em São Paulo para a apresentação do Metallica, que está novamente no Brasil para show com setlist escolhido pelos próprios fãs – muito embora boa parte deles não pareça muito satisfeita com o resultado da votação.


Diego Torres, 23 anos, é integrante do fã-clube oficial gerenciado pelo próprio Metallica, o Metallica Club, e é um dos poucos sortudos (menos de 20 pessoas) que irá conhecer a banda na noite deste sábado (22), com direito a autógrafos e a assistir ao show do palco.


É a terceira vez em que ele verá uma apresentação do Metallica no Brasil e, apesar estar logicamente bastante empolgado por causa da oportunidade de papear rapidamente com os ídolos, contou ao UOL ter ficado frustrado com a definição do setlist, repleto de hits que o grupo já tocou diversas vezes desde a primeira vez em que veio ao pais, em 1989.


“Achei que fosse conseguir ouvir ao vivo várias músicas que eles nunca tocaram aqui. Fiquei frustrado quando li o setlist. Queria outras faixas do Load e do Reload. Desses discos eles sempre tocam ‘Fuel’ e ‘The Memory Remais’. Queria outras faixas, como ‘Fixxxer’ e outras.”


“Entendo que ter hits no setlist é importante principalmente para quem nunca viu um show da banda, mas acho que poderia ter rolado um equilíbrio. O Metallica tem muitos clássicos. Poderiam ter reduzido nisso e colocado outras faixas que eles tocam pouco ou nunca tocaram aqui. ‘Whiskey in the Jar” é legal, mas tem outras muito melhores. E essa nem é deles”, disse, referindo-se ao clássico irlandês regravado também pelo Thin Lizzy nos anos 70.


Eduardo Melo, 37 anos, veio do Rio de Janeiro após ser sorteado e trouxe uma guitarra, já que tem uma banda de cover do Metallica e toca faixas da banda desde os 15 anos. “Tem músicas que não precisavam estar no setlist, tipo ‘Seek and Destroy’, ‘Enter Sandman’, ‘Fuel’. Queria ouvir ‘Orion’, mas não vai rolar”, disse. Ele viu seis shows da banda no Brasil, tendo o primeiro sido em 1993, no Parque Antártica.


Cofundadora do fã-clube oficial brasileiro Brazilian Militia, Fernanda Ferreira, de 38 anos, foi com a camiseta em que mostrava o que seria o setlist que os verdadeiros fãs da banda gostariam de ouvir no show. “Era a oportunidade que tínhamos de ouvir coisas diferentes, mas tudo bem. Já estou muito feliz por poder conhecer a banda”, comentou ela, que tb foi uma das poucas sorteadas. “”Master of Puppets”, de 1986, é o disco preferido dela.


Às 17h30, saiu extraoficialmente a informação de que o vocalista James Hetfield não estaria no encontro com os fãs junto aos demais integrantes da banda – o que, apesar de entristecer, não surpreendeu a maior parte dos presentes já que ele não tem marcado presença nos encontros da turnê ultimamente.

Jornal Midiamax