Geral

Indonésia vota lei para explorar energia geotérmica

A Indonésia aprovou nesta terça-feira um projeto de lei que era esperado há anos para desenvolver a indústria da energia geotérmica, explorando inúmeros vulcões presentes no maior arquipélago do mundo. “Há um grande potencial para a energia geotérmica” na Indonésia, declarou o deputado Nazarudin Kiemas, que presidiu a comissão parlamentar que conduziu a nova lei […]

Arquivo Publicado em 26/08/2014, às 15h08

None

A Indonésia aprovou nesta terça-feira um projeto de lei que era esperado há anos para desenvolver a indústria da energia geotérmica, explorando inúmeros vulcões presentes no maior arquipélago do mundo.


“Há um grande potencial para a energia geotérmica” na Indonésia, declarou o deputado Nazarudin Kiemas, que presidiu a comissão parlamentar que conduziu a nova lei aprovada pelo Parlamento, ressaltando que as necessidades de energia “continuam a aumentar” no país.


A Indonésia, formada por 17.000 ilhas e ilhotas que se estendem desde o Oceano Índico ao Oceano Pacífico, é o lar de 130 vulcões ativos, um subsolo com maior potencial geotérmico do mundo, com cerca de 40% das reservas mundiais.


Mas, até este momento, este país do sudeste asiático utiliza apenas uma pequena parte dessa energia subterrânea que convertida em eletricidade os depósitos de vapor de água nos maciços vulcânicos, muito atrás de outros países como as Filipinas, Estado vizinho, ou Estados Unidos.


A burocracia e as incertezas jurídicas têm retardado os investimentos necessários ao desenvolvimento da indústria geotérmica na Indonésia, mas o governo espera que esta nova lei acelere o processo.


O texto ressalta que a exploração de energia geotérmica e instalação de usinas já não são mais considerados como exploração de mineração. Este fato representava um obstáculo em um país que tem muitas florestas protegidas, com elevado potencial geotérmico, mas onde é proibida a mineração.


Contudo, a lei ainda precisa ser validada pelo presidente em fim de mandato, Susilo Bambang Yudhoyono, que deve ser mera formalidade.

Jornal Midiamax