Geral

Hospital do Câncer pede R$ 10 milhões à prefeitura e Olarte diz que pretende ajudar

O prefeito de Campo Grande – MS, Gilmar Olarte, se comprometeu a ajudar o Hospital do Câncer Alfredo Abrão a concluir as obras da nova unidade da instituição, que está sendo construída ao lado do prédio. Declaração foi feita durante visita técnica realizada pelo prefeito, vereadores da comissão de saúde da administração municipal e pelo […]

Arquivo Publicado em 15/04/2014, às 19h55

None
1798030722.jpg

O prefeito de Campo Grande – MS, Gilmar Olarte, se comprometeu a ajudar o Hospital do Câncer Alfredo Abrão a concluir as obras da nova unidade da instituição, que está sendo construída ao lado do prédio. Declaração foi feita durante visita técnica realizada pelo prefeito, vereadores da comissão de saúde da administração municipal e pelo secretário municipal de saúde, Jamal Salem, nas dependências do hospital.

O pedido da direção do hospital é no sentido de que à Prefeitura auxilie na conclusão da obra. O prefeito, porém, não especificou quanto e como irá ajudar para a finalização das obras, somente adiantou “que a Prefeitura não vai se furtar em dar sua contribuição”. Gilmar Olarte acrescentou, ainda, que a prefeitura deve fazer levantamento de todas possibilidades.

O Hospital do Câncer Alfredo Abrão precisa de R$ 25 milhões para concluir a ampliação do hospital, que está sendo construído ao lado da unidade de saúde, e solicitou à Prefeitura de Campo Grande auxílio com recursos.

De acordo com o presidente do Hospital do Câncer Alfredo Abrãao, Carlos Alberto Coimbra, a primeira etapa da obra já está em fase de finalização e deve ser entregue em junho. Para esta parte foram investidos R$ 9 milhões, fruto de convênio firmado com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul. Por parte da fundação do hospital, foram investidos R$ 12 milhões, gastos com a compra do terreno.

À Prefeitura, a direção do hospital pede R$ 10 milhões que devem ser gastos para conclusão da parte estrutural da nova unidade. Atualmente, a instituição conta com 48 leitos e, com a nova unidade, a capacidade deve aumentar para 248 novos, além do dobro de consultórios e realização de mais exames.

Ainda segundo o presidente, a bancada federal se comprometeu a investir recursos no valor de R$ 11 milhões.

O prédio vai contar com nove andares, a ser entregues até o final de 2015. Dois andares devem entrar em funcionamento até setembro de 2014.

Jornal Midiamax