Geral

Homem tenta tirar arma de assaltante e leva mordida na mão e coronhada na cabeça

Um homem foi vítima de assalto na noite desta quinta-feira (10) no bairro Coronel Antonino e reagiu. Ele tentou tirar a arma da mão de um dos assaltantes e levou uma mordida na mão e coronhada na cabeça. “Pediram dinheiro, disse que não tinha aí disseram que iam me matar. Ia morrer mesmo, então eu […]

Arquivo Publicado em 10/04/2014, às 23h04

None
1109551678.jpg

Um homem foi vítima de assalto na noite desta quinta-feira (10) no bairro Coronel Antonino e reagiu. Ele tentou tirar a arma da mão de um dos assaltantes e levou uma mordida na mão e coronhada na cabeça. “Pediram dinheiro, disse que não tinha aí disseram que iam me matar. Ia morrer mesmo, então eu reagi”, conta. Os assaltantes fugiram em seguida.

O assalto começou quando a vítima abriu o portão de sua casa para entrar com o carro e dois assaltantes entraram juntos. O homem chegou a oferecer o carro para os ladrões, que insistiam que só queriam dinheiro.

O assaltante armado chegou a puxar o gatilho para atirar, quando a vítima, tentou conter o ladrão, enfiando o dedo no gatilho. Foi aí que levou mordida na mão e coronhada na cabeça.

Os vizinhos ouviram os gritos e chamaram a polícia e os bombeiros. A vítima e sua mãe, que após o ocorrido teve pressão alta e passou mal, foram levados para o posto de saúde. O homem estava bastante ensanguentado.

O sargento Laurindo Pires declarou que é recomendação da polícia não reagir, mas que “no desespero cada um reage de uma forma diferente”. A Polícia Militar saiu em busca dos assaltantes, que possivelmente estariam em terreno baldio vigiando as movimentações da vítima.

Vizinhos reclamam de falta de policiamento

Os vizinhos da vítima reclamaram da falta de policiamento no Coronel Antonino. Fátima Rezende, cuidadora de idosos, sai às 5 horas da manhã para ir ate o terminal e diz que é muito escuro e já ocorreram vários assaltos.

Outro vizinho, Lucas Chiavoloni, afirmou que, só neste mês, três casas da rua de trás foram assaltadas.

Jornal Midiamax