Geral

Homem mata ex-mulher e ex-sogro por causa de divisão de bens após separação

O autor utilizou duas armas para cometer o crime, um revólver calibre 38, e possivelmente, um revólver calibre 32. A perícia deve confirmar o calibre da arma utilizada

Arquivo Publicado em 09/08/2014, às 00h58

None
535076548.gif

O autor utilizou duas armas para cometer o crime, um revólver calibre 38, e possivelmente, um revólver calibre 32. A perícia deve confirmar o calibre da arma utilizada

Um homem, identificado como Claudemir Celestino de Oliveira, de 36 anos, é suspeito de assassinar a tiros, a ex-mulher e o pai dela, na Rua Cavaleiro da Rosa, no Bairro Estrela do Sul, em Campo Grande. A mãe do suspeito informou à polícia que o motivo das mortes seria a separação e divisão de bens do casal, incluindo uma casa.


De acordo com a delegada Anne Karine Trevisan da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro de Campo Grande, o suspeito chegou ao local onde cometeu o crime por volta das 19 horas, pegou as duas filhas, uma de 10 e outra de 6 anos e levou as crianças para a casa da mãe, no mesmo bairro.


Ele retornou à casa do ex-sogro, pulou o portão, que estava trancado e matou a ex-mulher Ana Cláudia Duarte de Souza, de 27 anos e o pai dela, Luís Antônio de Souza, de 59 anos.


Claudemir utilizou duas armas para cometer o crime, um revólver calibre 38, e possivelmente, um revólver calibre 32. A perícia deve confirmar o calibre da arma utilizada. Ele atingiu a ex-mulher com cinco tiros e o pai dela, com três disparos.


Conforme a delegada, o suspeito e a ex-mulher tiveram uma audiência na última quarta-feira (6). Familiares disseram aos policiais que ele ameaçava constantemente Ana Cláudia, dizendo que não perderia nada na separação.


Os dois foram casados por dez anos, estavam separados há um ano e meio, possuíam uma casa no Bairro Nova Lima e um carro, que estariam na divisão de bens.
Mesmo fugindo do flagrante, a delegada informou que caberá à Justiça decidir se ele poderá responder pelo crime em liberdade.


Jornal Midiamax