Geral

Homem é baleado nas nádegas durante troca de tiros em clube

Diego Aparecido Marques, de 24 anos, ficou ferido durante a troca de tiros entre dois homens no Tapera Club, localizado na Rua Coroado, Bairro Piratininga. De acordo com policiais do 10º Batalhão, Pelotão Jockey Club,que atenderam à ocorrência, acontecia um show quando foi iniciada uma briga ainda no interior do estabelecimento. A confusão seguiu no lado […]

Arquivo Publicado em 21/06/2014, às 11h03

None
1933438493.jpg

Diego Aparecido Marques, de 24 anos, ficou ferido durante a troca de tiros entre dois homens no Tapera Club, localizado na Rua Coroado, Bairro Piratininga.

De acordo com policiais do 10º Batalhão, Pelotão Jockey Club,que atenderam à ocorrência, acontecia um show quando foi iniciada uma briga ainda no interior do estabelecimento.

A confusão seguiu no lado de fora e houve a troca de tiros entre dois homens. Segundo testemunhas, cerca de 10 tiros foram disparados.

Diego,que não tinha nada a ver com a confusão, acabou sendo atingido nas nádegas. Ele foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e a bala ficou alojada próximo do umbigo.Outro homem, que não foi identificado teria sido atingido no pé.

Um dos participantes da confusão e que seria o autor do disparo foi identificado como Rafael Bernal, 23 anos. Com ele foi apreendido um revólver calibre 38 com numeração raspada. Depois de preso em flagrante ele foi indiciado por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma. O Outro envolvido na troca de tiros não foi identificado e fugiu em uma moto

Rotina

Moradores vizinhos do Tapera Club, que não se identificaram, afirmam que a partir de terça-feira, começam as confusões no Tapera, que foi transferido da Manoel da Costa Lima para o atual endereço há pouco mais de dois anos.

“Isso já não me surpreende mais, já virou rotina. Toda semana tem confusão aqui. Estava na hora das autoridades tomarem uma providência”,afirmou um dos vizinhos.

Outro, que mora há seis anos nas proximidades,afirma que além do barulho do escapamento das motos e algazarra dos frequentadores, o que incomoda também é o som alto dos carros que ficam estacionados nas proximidades. “Já estou procurando outra casa,pois aqui a partir de terça-feira é impossível suportar”,afirmou.



Jornal Midiamax