Geral

Há 20 anos sem coleta, lixão é formado nos fundos da Unei Dom Bosco em Campo Grande

O Ministério Público Estadual (MPE/MS), constatou a situação de um lixão a céu aberto nos fundos da Unidade Educacional de Internação (Unei) Dom Bosco, já noticiado pelo Midiamax após a fuga de adolescentes no dia 13 de janeiro de 2012. Por conta da falta de coleta de lixo no local, a 26ª Promotoria do Meio […]

Arquivo Publicado em 28/01/2014, às 20h45

None
1882305655.jpg

O Ministério Público Estadual (MPE/MS), constatou a situação de um lixão a céu aberto nos fundos da Unidade Educacional de Internação (Unei) Dom Bosco, já noticiado pelo Midiamax após a fuga de adolescentes no dia 13 de janeiro de 2012.

Por conta da falta de coleta de lixo no local, a 26ª Promotoria do Meio Ambiente abriu um inquérito civil. Há vinte anos, desde quando a Unei foi instalado na localidade nunca houve a coleta regular, de acordo com o superintendente Rubens Grandini.

Todo o lixo da unidade, segundo Grandini está sendo colocado numa vala e aterrado. Outras vezes é incinerado e em outras situações, um caminhão da Agência Estadual de Empreendimentos (Agesul), faz o recolhimento.

A prefeitura informou que o contrato com a Solurb é para a prestação de serviço somente na área urbana. A Unei que fica próximo ao km-305 da BR-262 fica em área rural e os serviço prestados vão até as proximidades do autódromo.

Ainda de acordo com Grandini, foram feitas licitações em 2012. Em uma delas não apareceram interessados para a recolha e em outra, foi feita uma licitação e contrato com a empresa Financial, porém como a Solurb assumiu os serviços logo após, a situação do lixo doméstico da Unidade continuou da mesma forma.

“Nós temos o lixo comum e o lixo hospitalar. Esse [hospitalar], está sendo colhido normalmente”, disse. Ainda de acordo com Rubens, a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) fará uma nova licitação.

Jornal Midiamax