Geral

Grupo de 250 guaranis-kaiowas retomam área de fazenda na fronteira com o Paraguai

Um grupo com cerca de 250 indígenas da etnia Guarani Kaiowá retomaram na quarta-feira (12), uma área da fazenda Cambará, incidente sobre o tekoha Pyelito Kue/Mbarakay, em Iguatemi, a 446 km de Campo Grande. De acordo com nota divulgada no site do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), os indígenas estavam vivendo sem comida, água e debaixo […]

Arquivo Publicado em 13/02/2014, às 17h05

None

Um grupo com cerca de 250 indígenas da etnia Guarani Kaiowá retomaram na quarta-feira (12), uma área da fazenda Cambará, incidente sobre o tekoha Pyelito Kue/Mbarakay, em Iguatemi, a 446 km de Campo Grande. De acordo com nota divulgada no site do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), os indígenas estavam vivendo sem comida, água e debaixo de lonas, por isso, decidiram retornar ao local de onde os mais velhos foram expulsos.


Ainda conforme o Cimi, o grupo vivia, desde agosto do ano passado, em um hectare às margens de estrada vicinal. Homens não identificados atiraram contra a comunidade, de acordo com as lideranças indígenas. Por enquanto, não há confirmações sobre feridos. Segundo as lideranças indígenas, a fazenda tem cerca de 1200 hectares.


Segundo a nota do Cimi, o tekoha Pyelito Kue/Mbarakay é parte de área identificada com 41.571 hectares de extensão pelo Grupo de Trabalho (GT) da Bacia Iguatemipeguá, localizada nas proximidades da Terra Indígena Sassoró. A fazenda Cambará é apenas uma das várias propriedades incidentes sobre a área identificada.

Jornal Midiamax