Geral

Grêmio admite que pode perder promessas após Libertadores

O Grêmio confirmou nesta quarta-feira a venda de 50% dos direitos do zagueiro Bressan e do volante Ramiro para um grupo de investidores, mas garantiu que ambos ficarão no Brasil até o final da participação do clube na Copa Libertadores. “Recebemos uma quantia significativa pelo porcentual dos dois e a garantia que eles permanecerão no […]

Arquivo Publicado em 26/02/2014, às 21h32

None

O Grêmio confirmou nesta quarta-feira a venda de 50% dos direitos do zagueiro Bressan e do volante Ramiro para um grupo de investidores, mas garantiu que ambos ficarão no Brasil até o final da participação do clube na Copa Libertadores.

“Recebemos uma quantia significativa pelo porcentual dos dois e a garantia que eles permanecerão no mínimo até o final da Copa Libertadores, se o Grêmio chegar na final. Se o clube for eliminado antes, um destes atletas deverá sair na janela de transferências do meio do ano, mas só se Grêmio for eliminado”, anunciou Rui Costa, diretor executivo da equipe gaúcha.

Embora a equipe não tenha tornado público, o empresário Giuliano Bertolucci, ligado ao iraniano Kia Joorabichian, é o principal empresário envolvido no negócio.

Além de Bressan e Ramiro, o Grêmio pode vender o jovem lateral esquerdo Wendell. Ele, no entanto, pode parar na Alemanha, já que Bayern Leverkusen é o time interessado na compra dos 50% dos direitos que o clube brasileiro detém.

Os alemães devem pagar cerca de 5 milhões de euros (R$ 16 milhões) pelo jogador, que só será vendido se o Leverkusen aceitar esperar até o fim do ano por ele. Esta imposição feita pelo Grêmio é o que tem dificultado a negociaçãio, que resultará em um lucro expressivo para o time gaúcho, já que apenas R$ 300 mil foram desembolsados para comprar 50% de Wendell junto ao Londrina.

Jornal Midiamax