O maior legado do governador André Puccinelli (PMDB) para Mato Grosso do Sul, segundo o próprio, é com relação às finanças públicas. Ele disse, na manhã desta terça-feira (22), que o caixa do governo está “bem organizado”, possibilitando fôlego de investimentos ao seu sucessor.

Puccinelli, que ao fim de 2014 encerrará um ciclo de oito anos de comando do Executivo estadual, disse que fez “menos do que pretendia” no cargo. “Mas todo bom gestor deve ser assim”, complementou.

Ainda falando sobre as finanças do Estado, o governador argumenta que foi preciso arrochar. Cita, por exemplo, que cobrava economia de água e energia elétrica nos prédios das secretarias estaduais.