Geral

Giroto descarta candidatura própria do PR na disputa pelo governo do Estado em MS

Segundo o secretário de obras e deputado federal licenciado, que é inclusive cotado como opção de candidato a vice em suposta aliança com o PT, falar em candidatura própria agora é 'tardio'.

Arquivo Publicado em 19/02/2014, às 11h22

None
1747089835.jpg

Segundo o secretário de obras e deputado federal licenciado, que é inclusive cotado como opção de candidato a vice em suposta aliança com o PT, falar em candidatura própria agora é ‘tardio’.

O secretário de Estado de Obras, deputado federal licenciado Edson Giroto (PR), considera tardia a conversa para lançar candidatura própria ao governo do Estado em Mato Grosso do Sul para fazer palanque a também tardia pré-candidatura à Presidência da República, senador Magno Malta.


“É um pouco tardia conversar sobre candidatura própria há 30 dias de definir coligações”, afirmou o secretário. Giroto seria o nome mais cotado em caso de candidatura própria uma vez que na disputa pela prefeitura da Capital, em 2012, ele teve 162 mil votos no maior colégio eleitoral no Estado.


Giroto afirmou que é necessário conversar com a nacional já que foi informado pelo presidente regional do PR, deputado estadual Londres Machado, após uma ligação de Malta que pediu para o diretório preparar palanque para ele.


O secretário tem uma audiência, amanhã (20), em Brasília, no Ministério dos Transportes, César Borges – que é do PR – e aproveitará a ocasião para conversar com o presidente nacional, senador Alfredo Nascimento.


Apesar da informação ter partido do pré-candidato presidenciável, Giroto não deposita muita fé por julgar Malta “muito precipitado”. “Magno é muito precipitado”, pontuou Giroto.


Histórico


Giroto disse que o partido nunca foi discutido sobre candidatura própria no Estado. “É mais uma novidade política que é tão dinâmica”, considerou o secretário.

Jornal Midiamax