Geral

Giovanna lembra início de briga e MPE denuncia ex-namorado por agressão no réveillon

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul denunciou o estudante Matheus George Zadra Tannous pela acusação de lesão corporal grave decorrente de violência doméstica contra a então namorada, Giovanna Nantes Tresse de Oliveira. A denúncia foi oferecida por intermédio das 48ª e 47ª Promotorias de Justiça da Comarca de Campo Grande. De […]

Arquivo Publicado em 20/03/2014, às 19h47

None
298259153.jpg

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul denunciou o estudante Matheus George Zadra Tannous pela acusação de lesão corporal grave decorrente de violência doméstica contra a então namorada, Giovanna Nantes Tresse de Oliveira. A denúncia foi oferecida por intermédio das 48ª e 47ª Promotorias de Justiça da Comarca de Campo Grande.

De acordo com nota publicada no site do MPE, foi realizada a oitiva de Giovanna pela 29ª Promotoria de Justiça da Comarca de Londrina (PR), ocasião em que a vítima se lembrou parcialmente de como os fatos se deram, especialmente o início das agressões físicas.

Alicerçam também a pretensão acusatória nas conclusões obtidas e reportadas no Laudo de Exame em Local, na Reprodução Simulada em Local de Lesão Corporal e, ainda, no Laudo de Exame de Corpo de Delito, provas que corroboram a palavra da vítima, uma vez que definiram pela incompatibilidade da versão de queda com os resultados periciais obtidos.

A denúncia foi encaminhada para a Juíza de Direito Simone Nakamatsu, da 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Campo Grande.

Agressão – Giovanna foi agredida pelo namorado na noite da virada do ano. Ao concluir o inquérito, a policia também indiciou Matheus por lesão corporal grave com agravante de violência doméstica. Por este crime, ele poderá pegar uma pena de 1 a 5 anos de prisão, acrescida de um terço, pela violência doméstica.

O jovem teve a prisão decretada pelo Ministério Público no dia 8 de janeiro, ficou foragido, foi preso, mas conseguiu um habeas corpus e irá aguardar em liberdade até a data do julgamento.

Jornal Midiamax