Geral

Funcionárias denunciam falta de condições de trabalho e calote de FGTS da MegaServ

Três ex-funcionárias da MegaServ, prestadora de serviços de limpeza de postos de saúde contratadas na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal, cassado por atos de improbidade administrativa, estão nesta quarta-feira (11) na sede da empresa e prometem sair de lá somente após receberem o FGTS com atraso de um ano e acertos. Cecília da Silva Rodrigues, […]

Arquivo Publicado em 11/06/2014, às 14h36

None
1963886098.jpg

Três ex-funcionárias da MegaServ, prestadora de serviços de limpeza de postos de saúde contratadas na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal, cassado por atos de improbidade administrativa, estão nesta quarta-feira (11) na sede da empresa e prometem sair de lá somente após receberem o FGTS com atraso de um ano e acertos.


Cecília da Silva Rodrigues, Cecília Geralda e Selma Moreira da Silva ainda alegam que quando reclamavam das condições de trabalho eram ameaçadas de serem mandadas embora. Foi o que teria acontecido com Cecília da Silva.


“Fui mandada para limpar uma sala de paciente cheia de sangue, fui reclamar que a minha luva estava furada, que era perigoso, e fui mandada embora”.


As ex-funcionárias afirmam que não têm apoio do sindicato e que estão com as contas de casa atrasadas. “Temos que sair do nosso atual emprego para vir aqui resolver e a resposta é sempre a mesma. Pedem para a gente voltar amanhã, e no outro dia é a mesma coisa”.


O gerente operacional Luciano Santo afirmou que o dinheiro do acerto das funcionárias será depositado somente amanhã por problemas no banco.


O FGTS ainda não tem previsão de ser regularizado, mas os pagamentos serão feitos com multas sobre o atraso, que deverão ser depositados somente na próxima quarta-feira (18).


As mulheres concordaram em ir embora, mas se a questão não for resolvida na quarta-feira elas prometem acionar a Justiça.

Jornal Midiamax