Geral

Fujão de delegacia diz que “pescou” ferro no telhado e saiu pela porta dos fundos

Gilberto Almeida Farias, conhecido como “Gil Estrela do Sul”, de 33 anos, disse à equipe do Midiamax que “pescou” um pedaço de ferro no telhado da cela da 2ª Delegacia da Polícia Civil, no Bairro Monte Castelo, região norte de Campo Grande, e de desta forma conseguiu fugir. O fato aconteceu no dia 6 de maio. O […]

Arquivo Publicado em 15/09/2014, às 13h17

None
1190933876.jpg

Gilberto Almeida Farias, conhecido como “Gil Estrela do Sul”, de 33 anos, disse à equipe do Midiamax que “pescou” um pedaço de ferro no telhado da cela da 2ª Delegacia da Polícia Civil, no Bairro Monte Castelo, região norte de Campo Grande, e de desta forma conseguiu fugir. O fato aconteceu no dia 6 de maio.


O fujão disse que, com o pedaço de ferro, conseguiu abrir o cadeado e depois passou pela porta dos fundos, que estava encostada. “Não tinha ninguém lá na hora da minha fuga. O único trabalho que tive, foi de pegar o pedaço de ferro no telhado.


Após fugir da unidade, Gilberto foi para a cidade de Rio Negro e há poucos dias, ele estava sendo mantido por traficante e usuário de drogas, em Campo Grande.


Crimes


Gilberto estava preso por causa de um homicídio doloso, aquele que há intenção de matar. Ele e mais três amigos teriam sido o responsável pela morte de Jean César dos Santos em uma praça do Conjunto Estrela do Sul. A morte foi por espancamento.


Ele também é apontado como integrante de um bando que assaltou um posto de combustíveis que fica na esquina das ruas Padre João Crippa com a Eduardo Santos Pereira, na área central de Campo Grande, onde o vigia Nivaldo José da Silva, de 52 anos, foi atingido por um tiro. Gilberto teria ficado responsável por guardar o revólver usado nesse assalto.

Jornal Midiamax