Geral

Frio histórico leva os EUA a tomar medidas excepcionais

Os Estados Unidos continuavam envolvidos nesta terça-feira em uma onda de frio histórica que paralisa há uma semana o centro, o norte e o leste do país, levando várias regiões a decretar medidas excepcionais. As sensações térmicas, que alcançam os -53ºC, inéditas em 20 anos, a queda de neve e granizo provocaram a morte de […]

Arquivo Publicado em 07/01/2014, às 14h33

None

Os Estados Unidos continuavam envolvidos nesta terça-feira em uma onda de frio histórica que paralisa há uma semana o centro, o norte e o leste do país, levando várias regiões a decretar medidas excepcionais.


As sensações térmicas, que alcançam os -53ºC, inéditas em 20 anos, a queda de neve e granizo provocaram a morte de uma dezena de pessoas em menos de uma semana, e os serviços meteorológicos ainda anunciam a chegada de uma frente fria no leste.


A paralisação do tráfego aéreo se converteu em um pesadelo para muitos americanos, que não conseguiram voltar para as suas casas após as férias de fim de ano, enquanto várias escolas precisaram permanecer fechadas em estados onde as autoridades convocaram a população a não sair de seus lares.


Vários aeroportos foram afetados e mais de 4.300 voos precisaram ser cancelados – a metade em Chicago – e 6.500 atrasados, segundo o site especializado FlighttAware.


O frio se estendia nesta terça-feira do norte dos Estados Unidos e do Canadá até o centro-oeste, ameaçando as regiões do sul, como Tennessee e Alabama.


A sensação térmica mais baixa foi registrada até o momento em Montana (noroeste), com -53ºC, apenas um pouco menor que em Dacota do Norte, Dacota do Sul e Minnesota. Em comparação, a temperatura no Polo Sul foi de apenas -34º C na segunda-feira.

Jornal Midiamax