Geral

Fogo amigo: rapaz é alvejado por tiros por colega de infância no Jardim Campo Alto

Willian da Silva, de 36 anos, foi ferido por tiros na noite desta quarta-feira (1º de outubro), por volta das 20h30. O crime aconteceu em frente de uma conveniência localizada na Avenida Guaicurus, no Jardim Alto, região sul de Campo Grande. O caso foi registrado como homicídio doloso, com intenção de morte, na forma tentada, e […]

Arquivo Publicado em 02/10/2014, às 11h29

None

Willian da Silva, de 36 anos, foi ferido por tiros na noite desta quarta-feira (1º de outubro), por volta das 20h30. O crime aconteceu em frente de uma conveniência localizada na Avenida Guaicurus, no Jardim Alto, região sul de Campo Grande.


O caso foi registrado como homicídio doloso, com intenção de morte, na forma tentada, e disparo de arma de fogo pela Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga, região sul de Campo Grande. O suspeito do crime é o colega de infância da vítima, identificado como Walisson Nascimento de Lima, de 22 anos.


A PM (Polícia Militar) recebeu uma denúncia, que um rapaz em uma motocicleta  preta estaria dando tiros em frente de uma conveniência. Ao fazer ronda no local, os militares foram informados de que Willian foi atingido de raspão no braço e que ninguém sabia o motivo do atentado e nem suspeitavam de quem teria praticado o delito.


Em rondas, no Jardim Itamarati, área sul, os militares encontraram um rapaz que disse ter se envolvido em um acidente de trânsito. Um motociclista, com as mesmas características do atentado, teria batido na traseira do veículo dele.


Ao tentar socorrer, o condutor percebeu que o rapaz estava armado com um revólver e negou ajuda. O suspeito subiu na motocicleta novamente e fugiu do local da colisão.


Mais tarde, no Bairro Santo Eugênio, região sul, os policiais encontraram o suspeito. Ele estava com a Honda Titan CG 150, preta, placa HSK-9259, de Campo Grande (MS), com diversos danos, dentre eles, sem retrovisor, placa quebrada, riscos por toda a lataria e também tanque.


Ao perceber a aproximação da viatura, Walisson jogou a arma. O suspeito negou que tivesse praticado o atentado, mas estava com diversas escoriações, em decorrência do acidente de trânsito. O revólver calibre 38 foi encontrado e apreendido. Ele já tem passagem por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Jornal Midiamax