Geral

Fla bate Botafogo, elimina rival do Carioca e é campeão da Taça Guanabara

O Flamengo venceu o Botafogo por 2 a 0, neste domingo, e sagrou-se campeão da Taça Guanabara. De quebra, o Rubro-negro ainda eliminou o Alvinegro, que não conseguirá mais se classificar para as semifinais do Campeonato Carioca. Os gols da partida e do título foram marcados por Gabriel ainda no primeiro tempo. Léo, no último […]

Arquivo Publicado em 09/03/2014, às 22h40

None

O Flamengo venceu o Botafogo por 2 a 0, neste domingo, e sagrou-se campeão da Taça Guanabara. De quebra, o Rubro-negro ainda eliminou o Alvinegro, que não conseguirá mais se classificar para as semifinais do Campeonato Carioca. Os gols da partida e do título foram marcados por Gabriel ainda no primeiro tempo. Léo, no último minuto definiu o placar.

O título do Flamengo só se fez possível porque o Fluminense empatou com o Duque de Caxias e não poderá mais alcançar o Rubro-negro, agora com 34 pontos. Já o Botafogo, permanece com 16 pontos, na 7ª posição.

Pouco interessados no Campeonato Carioca, o público não compareceu ao Maracanã neste domingo. E desde o início do jogo o Flamengo mostrou que não estava disposto a adiar a conquista da Taça Guanabara. Com toque de bola envolvente e sem permitir contra-ataques, o Rubro-negro pressionou o Botafogo e conseguiu o primeiro gol logo aos 10min. Gabriel tabelou com Márcio Araújo e finalizou na saída de Helton Leite: 1 a 0.

Após o gol, o Flamengo não diminuiu o ritmo e permaneceu em cima do Botafogo, que, por sua vez, não conseguia ficar com a bola dominada. Apesar de atacar, o Rubro-negro não deixava espaços na sua defesa, o que o Alvinegro fazia mesmo sem chegar ao gol de Felipe. Hernane de cabeça teve boa oportunidade. Porém, a equipe perdeu Léo Moura, por contusão, o que preocupou a torcida. Léo entrou em seu lugar.

Após um bom início, o Flamengo parece ter desistido de atacar. E como o Botafogo fazia partida apática, o duelo ficou sem alguma emoção, com a bola presa no meio de campo ou com a defesa levando vantagem em cima dos atacantes.

As equipes voltaram para o intervalo sem modificações. E a partida continuou no ritmo em que terminou o primeiro tempo. Desinteressados, o jogo mal lembrava que valia o primeiro título da temporada. Nem mesmo os tradicionais gritos das torcidas eram escutados no Maracanã. Apenas quando o Flamengo se aproximava do gol ouvia-se um pequeno furor, mesmo assim tímido, envergonhado.

Hungaro tirou o nada produtivo Renato para a entrada de Fabiano, buscando reforçar o meio de campo, que era dominado pelo Flamengo. A situação ficou ainda pior após a expulsão de Airton, aos 21min do segundo tempo. Mas o Flamengo parecia satisfeito com o placar. E até tinha motivos para isso, já que o Botafogo pouco fazia.

Para se ter uma ideia, a melhor chance foi com Henrique, aos 30min do segundo tempo. Ele limpou a zaga e chutou de fora da área, passando rente a trave de Felipe. Essa finalização foi apenas a terceira do Alvinegro em toda a partida, todas elas para fora da meta.

Jayme de Almeida não parecia satisfeito e lançou Paulinho e Feijão nas vagas de Gabriel e Cáceres, respectivamente. Apesar da leve pressão do Botafogo no fim do jogo, os três pontos e o título da Taça Guanabara estavam garantidos. No fim, Léo ainda marcou o segundo. Só aí, a torcida soltou o grito de campeão, ainda que tímido.

Jornal Midiamax