Geral

Fifa abre processo e mordida pode tirar Suárez da Copa

A Fifa informou na madrugada desta quarta-feira que abriu um processo disciplinar contra o atacante Luis Suárez por sua conduta na vitória por 1 a 0 do Uruguai sobre a Itália, na terça-feira, em Natal. No jogo que classificou a Celeste para as oitavas de final da Copa do Mundo, Suárez mordeu o zagueiro italiano […]

Arquivo Publicado em 25/06/2014, às 11h32

None
2146360544.jpg

A Fifa informou na madrugada desta quarta-feira que abriu um processo disciplinar contra o atacante Luis Suárez por sua conduta na vitória por 1 a 0 do Uruguai sobre a Itália, na terça-feira, em Natal. No jogo que classificou a Celeste para as oitavas de final da Copa do Mundo, Suárez mordeu o zagueiro italiano Giorgio Chiellini em uma disputa no segundo tempo. Sem mencionar diretamente o incidente, a Fifa afirma que houve uma “aparente violação” dos Artigos 48 e 57 do Código Disciplinar da entidade, que tratam de má conduta e atitude antidesportiva.


A mordida do uruguaio foi ignorada pelo árbitro mexicano Marco Rodríguez durante a partida – para a revolta de Chiellini, que chegou a mostrar as marcas dos dentes em seu ombro na reclamação –, mas a Fifa defende em seu comunicado que o Comitê Disciplinar é responsável por punir infrações graves que tenham escapado aos olhos do juiz nos 90 minutos. Para isso, o comitê pode contar com evidências como as gravações em vídeo que mostram a peculiar agressão do atacante uruguaio. A entidade deu até as 17 horas desta quarta-feira para Suárez e a Federação Uruguaia apresentarem suas defesas.


Punição – Caso se confirme, a punição da Fifa pode significar o fim da Copa para o principal jogador do Uruguai. O Código Disciplinar da entidade não é tão específico a ponto de mencionar uma pena para mordidas, mas cita agressões “compatíveis”, como cotoveladas, socos e chutes, que devem ser punidas com “pelo menos” dois jogos de suspensão. Apenas esta pena mínima já seria suficiente para tirar Suárez das oitavas e das quartas de final da Copa – quando o Uruguai pode enfrentar a seleção brasileira. Em um episódio semelhante no Mundial de 1994, o italiano Mauro Tassotti foi suspenso por oito jogos após quebrar o nariz do espanhol Luis Enrique com uma cotovelada que não foi penalizada pelo juiz.


A pressão por uma punição dura contra o jogador da Celeste começou ainda na Arena das Dunas, logo depois da partida, com Chiellini cobrando uma atitude da Fifa. “Suárez é um covarde e ele se livra porque a Fifa quer suas estrelas jogando na Copa. Vamos ver se eles têm coragem de usar as provas em vídeo contra ele”, disparou o italiano. Chamado de “monstro” e de “canibal” nas imprensas inglesa e italiana, Suárez negou a agressão. “Essas coisas acontecem no campo. Me choquei com seu ombro, mas não houve nada. Somos todos jogadores de futebol”, desconversou.


Reincidente – O problema para o uruguaio é que essa não é a primeira vez que ele apela para dentadas contra um adversário – na verdade, é a terceira. Em 2010, pelo Ajax, Suárez pegou sete jogos de suspensão ao morder o pescoço de um rival. Em 2013, já com a camisa do Liverpool, o gancho foi mais salgado: dez partidas por cravar os dentes no braço do sérvio Ivanovic, do Chelsea. Vice-presidente da Fifa, o norte-irlandês Jim Boyce deu um sinal de que a punição pelo episódio envolvendo Chiellini também não deve ser leve. “Vi o incidente várias vezes na televisão. Não há dúvidas de que Suárez é um jogador fantástico. Porém, mais uma vez, suas atitudes o deixam à mercê de críticas severas”, declarou.

Jornal Midiamax