Geral

Familiares desconhecem histórico de doença de acadêmica para ter convulsão

Familiares da acadêmica Alana Cristina dos Santos, de 18 anos, que morreu na manhã de hoje, após ter um mal súbito, desconhecem histórico de doença da jovem. Eles estão abalados com a notícia.  Por conta dos fatos, a família apenas disse que a jovem não tomou café da manhã e estava bem, antes de sair […]

Arquivo Publicado em 19/03/2014, às 14h57

None

Familiares da acadêmica Alana Cristina dos Santos, de 18 anos, que morreu na manhã de hoje, após ter um mal súbito, desconhecem histórico de doença da jovem. Eles estão abalados com a notícia. 

Por conta dos fatos, a família apenas disse que a jovem não tomou café da manhã e estava bem, antes de sair de casa para ir à aula. A equipe de reportagem procurou a diretoria da universidade para falar sobre o assunto, porém ela preferiu não se pronunciar sobre o caso. 
Entenda o caso 
A acadêmica de arquitetura e urbanismo, Alana, morreu depois de sofrer um mal súbito, por volta das 8h30, dentro da uma universidade onde estuda. O curso de medicina da própria universidade, assim como o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) foram avisados sobre o atendimento a jovem. Alana se sentiu mal, tentou se escorar na parede, mas caiu. 
Ela bateu a cabeça no chão e teve convulsões no corredor do bloco 4, do seu curso. 
Mesmo a jovem caída, aulas continuaram normalmente e apenas duas colegas dela ficaram no local cuidando de Alana. 
O curso de medicina demorou meia hora para sair de um bloco para o outro, dentro da mesma universidade. Já a equipes do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) chegaram ao local após quarenta minutos. Eles tentaram reanimar a jovem, mas ela não resistiu.
Jornal Midiamax