Geral

Família reclama de médica que supostamente se negou a atender criança em UBSF

Uma médica da UBSF (Unidade Básica de Saúde Familiar) do Jardim Batistão, em Campo Grande, é suspeita de ter negado atendimento a uma criança de quatro anos. A família relatou que o “descaso” aconteceu na última sexta-feira (12), por volta das 10 horas e que a profissional alegou indisponibilidade para a consulta. O tio da criança, […]

Arquivo Publicado em 15/09/2014, às 19h05

None
405751858.jpg

Uma médica da UBSF (Unidade Básica de Saúde Familiar) do Jardim Batistão, em Campo Grande, é suspeita de ter negado atendimento a uma criança de quatro anos. A família relatou que o “descaso” aconteceu na última sexta-feira (12), por volta das 10 horas e que a profissional alegou indisponibilidade para a consulta.

O tio da criança, Evandro Gondim Soares, de 21 anos, informou que a menina estava febril e com feridas pelo corpo, apresentando sintomas de catapora. Ela foi levada pela avó, Onilda Ferreira Gondim Soares, de 50 anos, à UBS Dr. Helio Martins Coelho.

Conforme a denúncia, ao chegar à UBSF a avó da menina foi informada que a criança não seria atendida. “Eles estavam fazendo uma confraternização. A médica estava comendo pipoca, olhou para minha sobrinha e disse que não poderia fazer a consulta porque não poderia abrir o sistema”, afirmou.

A coordenadora do Programa de Saúde da Família, Elivane Sandim, confirmou que na data houve uma comemoração dos dois anos da unidade, mas ressaltou que o evento não poderia interromper os atendimentos de urgência.

Questionada sobre o motivo pelo qual a criança não foi atendida, a coordenadora afirmou desconhecer o caso e justificou que o fato foi notificado e será averiguado. Caso seja constatado que a médica se recusou a atender a criança, ela será penalizada.

A coordenadora garantiu que irá verificar a denúncia e que entrará em contato com a família para se informar a respeito do estado de saúde da menina. A assessoria de comunicação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) ressaltou que as denúncias relacionadas às unidades de saúde devem ser realizadas na ouvidoria pelo telefone: (67)3314-9955.

Jornal Midiamax