Família Obama lamenta a morte de Robin Williams

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e sua família lamentaram a morte ator Robin Williams, encontrado morto nesta segunda-feira (11) em sua casa na Califórnia e a quem descreveram como um intérprete “único”. “Chegou a nossas vidas como um estranho, mas terminou tocando cada elemento do espírito humano. Nos fez rir. Nos fez chorar. […]
| 12/08/2014
- 14:54
Família Obama lamenta a morte de Robin Williams

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e sua família lamentaram a morte ator Robin Williams, encontrado morto nesta segunda-feira (11) em sua casa na Califórnia e a quem descreveram como um intérprete “único”.

“Chegou a nossas vidas como um estranho, mas terminou tocando cada elemento do espírito humano. Nos fez rir. Nos fez chorar. Entregou seu incomensurável talento aos que mais o necessitam, desde nossas tropas no exterior aos marginalizados em nossas ruas”, declarou a família presidencial em comunicado.

A família do presidente Obama ofereceu, além disso, suas condolências aos parentes do ator e a todos aqueles que “encontraram sua voz e seu verso graças a ele”.

O escritório do xerife do condado de Marin, na Califórnia, investiga um possível suicídio do ator, que estava inconsciente e não respirava quando foi achado em sua casa da cidade de Tiburón, muito perto de San Francisco, pelas equipes de emergência que chegaram ali por volta das 12h locais (16h de Brasília), após receber uma chamada de socorro.

Os médicos confirmaram a morte de Robin McLaurin Williams, de 63 anos, às 12h02 (16h02 de Brasília), e as autoridades abriram uma investigação para esclarecer as causas de sua morte repentina.

Os primeiros indícios apontam que o célebre protagonista de filmes como “Bom dia, Vietnã”, “Sociedade dos Poetas Mortos” e “Jumanji” se suicidou por asfixia.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias