Geral

Fábrica de proteínas de soja custará US$ 250 milhões e começa a operar em 2015

A primeira unidade do complexo de produção de proteínas de soja da ADM, gigante do setor agrícola, deve começar a operar em 2015 no Distrito de Indubrasil, em Campo Grande. O lançamento da obra foi feito na manhã desta segunda-feira (2). Segundo Juan R. Luciano, presidente da ADM, o investimento será da ordem de US$ […]

Arquivo Publicado em 02/06/2014, às 15h59

None
1814058703.jpg

A primeira unidade do complexo de produção de proteínas de soja da ADM, gigante do setor agrícola, deve começar a operar em 2015 no Distrito de Indubrasil, em Campo Grande. O lançamento da obra foi feito na manhã desta segunda-feira (2).

Segundo Juan R. Luciano, presidente da ADM, o investimento será da ordem de US$ 250 milhões. Ao todo, serão três unidades, que até o fim do primeiro semestre de 2016 devem produzir 50 mil toneladas por ano.

Esta primeira destinada à produção de derivados “mais básicos” da soja, detalhou Juan Luciano. O chefe da ADM disse, ainda, que será usada soja sul-mato-grossense para o processamento, gerando, inicialmente 80 empregos diretos.

Em discurso, o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), ressaltou que as conversas para implantação da fábrica começaram ainda em 2013. Faltava, no entanto, uma licença da prefeitura, entregue nesta manhã pelo atual prefeito, Gilmar Olarte.

“As tratativas anteriores deram com os burros n’água. Os burros estavam lá na Afonso Pena”, ironizou o chefe do Executivo estadual.

Puccinelli também destacou os incentivos dados à ADM para a construção da fábrica. Famílias que atualmente vivem no terreno do empreendimento serão removidas pela Agência Estadual de Habitação (Agehab), prometeu o governador, garantindo que elas terão acesso a novas moradias.



Jornal Midiamax