Geral

Ex-professor de física, comediante campo-grandense busca valorização do humor local

Alex Figueiredo deu aulas de física por vinte anos. Em palestras e na sala de aula brincava muito, a fim de fazer com que os alunos prestassem atenção nas fórmulas e contas. Após sugestão de alunos resolveu fazer um show de stand up comedy, em 2008. De lá para cá agora vive apenas do humor […]

Arquivo Publicado em 08/06/2014, às 13h24

None
836125901.jpg

Alex Figueiredo deu aulas de física por vinte anos. Em palestras e na sala de aula brincava muito, a fim de fazer com que os alunos prestassem atenção nas fórmulas e contas. Após sugestão de alunos resolveu fazer um show de stand up comedy, em 2008. De lá para cá agora vive apenas do humor e busca a valorização do comediante em Campo Grande.

“Compramos muito fácil o que é de fora. O que é daqui não queremos nem de graça. E essa piada não tem graça nenhuma”, frisa. Alex reforça que é preciso valorizar os comediantes locais e pensar em fortalecer o humor local e não em fazer shows fora do Estado.

O comediante diz que o humor em Campo Grande está vivendo uma crescente, mas cobra a profissionalização e divulgação da profissão. “Tem muita gente boa, de talento, mas que sofre para viver disso. Viver de cultura aqui é difícil”, ressalta.

Dono de personagem em programa matinal de rádio e com stand up todo fim de semana em bar na Avenida Mato Grosso, Alex Figueiredo abriu o show do “inconveniente” do “Pânico na Band”, Eros Prado, no último domingo (1º), no Teatro Glauce Rocha.

“Meu texto é do stand up à brasileira, que traz situações do nosso cotidiano e brinca com elas. Também terá bastante regionalismo, que é legal, que é o diferencial”, conta o comediante, que foi o responsável por trazer o “inconveniente”.

Jornal Midiamax