Ex-deputado do PSB desiste de candidatura, abandona Nelsinho e declara apoio a Delcídio

O ex-deputado estadual Sérgio Assis (PSB) desistiu de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa este ano. Mais que isso: retirou o apoio ao candidato do PMDB ao governo, Nelsinho Trad, e garante que leva com ele 90% do partido para a campanha de Delcídio do Amaral (PT), a quem declarou apoio em coletiva nesta sexta-feira […]
| 01/08/2014
- 22:26
Ex-deputado do PSB desiste de candidatura, abandona Nelsinho e declara apoio a Delcídio

O ex-deputado estadual Sérgio Assis (PSB) desistiu de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa este ano. Mais que isso: retirou o apoio ao candidato do PMDB ao governo, , e garante que leva com ele 90% do partido para a campanha de Delcídio do Amaral (PT), a quem declarou apoio em coletiva nesta sexta-feira (1º).

O ex-deputado reclamou da dificuldade em manter diálogo com Nelsinho e citou até números sobre eventuais repasses do aliado: R$ 2 mil no fim de julho, R$ 3 mil no fim de agosto e R$ 5 mil ao fim de setembro. Com isso, ele disse que os correligionários se sentem desmotivados e sem apoio do PMDB.

Nelsinho nega. Segundo o candidato a governador pelo PMDB, Sérgio Assis estaria falando apenas por ele mesmo e o racha no PSB não seria tão grande. “Que representatividade tem essa pessoa (Sérgio Assis) para fazer isso? Eu e a Pastora Janete (candidata a vice na chapa majoritária) acabamos de fazer uma reunião”, questionou Trad.

O presidente regional do PSB, Murilo Zauith, foi procurado por telefone para falar sobre a crise, mas não se manifestou até o momento. Segundo Nelsinho, o anúncio de Assis teria a intenção de atrapalhar a campanha peemedebista. “Eles querem gerar instabilidade, mas não vão conseguir porque isso não existe”, afirmou.

O candidato do PMDB também questionou os valores citados por Assis. “Sérgio Pinóquio Assis. Isso de ele sair da base de apoio é um fato totalmente isolado. Todo mundo sabe, ele nunca nem participou de reunião nossa”, relata.

Conforme Assis, o material de campanha do PMDB não tem citação ao candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos. Antes de a campanha começar, lembra o ex-deputado, Nelsinho formalizou apoio ao presidenciável, que inclusive esteve em evento partidário.

Questões de saúde também levaram Assis a retirar a candidatura. Ele conta ter feito, há cerca de 40 dias, cirurgia para uma correção cervical, e ter sofrido complicações.

Assis chegou a ficar cinco dias internado em CTI (Centro de Terapia Intensivo), quando perdeu nove quilos. Sofreu duas paradas cardíacas e está fazendo fisioterapia, condições que o limitam para uma campanha política.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias