Geral

EUA: vinte estudantes são esfaqueados em ataque em escola

Pelo menos 20 estudantes ficaram feridos após um ataque ocorrido na escola regional de Franklin (Franklin Regional School), na região de Murrysville,  30 quilômetros de Pittsburgh, Pensilvânia, Estados Unidos. O ataque ocorreu na manhã desta quarta-feira, no pátio de entrada e em salas de aula do primeiro andar do colégio, antes do início das aulas, […]

Arquivo Publicado em 09/04/2014, às 13h52

None

Pelo menos 20 estudantes ficaram feridos após um ataque ocorrido na escola regional de Franklin (Franklin Regional School), na região de Murrysville,  30 quilômetros de Pittsburgh, Pensilvânia, Estados Unidos. O ataque ocorreu na manhã desta quarta-feira, no pátio de entrada e em salas de aula do primeiro andar do colégio, antes do início das aulas, segundo informações da CNN.

A maioria das vítimas têm entre 14 e 17 anos e foram atingidos no tronco, abdome, tórax e costas. Um adulto também ficou ferido. Quatro pessoas, com ferimentos mais graves, precisaram ser removidas por helicóptero, segundo o porta-voz da equipe de emergência, e já estão sendo submetidas a cirurgias em hospitais da região.

“As condições dos estudantes parecem não ser fatais”, disse a jornalistas Dan Stevens, vice-coordenador de gestão de emergência . Stevens disse ainda que nem todos os feridos foram atingidos por facadas. Alguns teriam sofrido arranhões e cortes durante a confusão que se formou após o ataque, segundo a AP.

De acordo com o jornal local Pittsburgh Post-Gazette, pelo menos oito pessoas foram levadas para o Forbes Regional Hospital. O presidente do hospital, Reese Jackson, disse que uma das vítimas teria se ferido após salvar a vida de outra pessoa durante o ataque.

Outros três hospitais também receberam vítimas, o Allegheny General Hospital, UPMC East e UPMC Presbiteriano. Os hospitais ficam em Monroeville, a 10 quilômetros de Murrysville.

Autoridades afirmaram que o suspeito do ataque é um estudante, de 16 anos, que já está sendo interrogado pela polícia de Murrysville e pelos detetives do condado de condado de Westmoreland. Ainda não se sabe a motivação do ataque.

O ataque desta quarta-feira é mais um de uma longa lista de tiroteios registrados em escolas nos Estados Unidos e reacende o debate sobre a posse de armas no país.

Jornal Midiamax