Estudo para implantar metrô de superfície em Campo Grande começará no ano que vem

Até o ano de 2019 pode ser implantado em Campo Grande um metrô de superfície, a obra é conhecida como VLT (Veículo Leve Sobre Trilho). O chefe da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação de Campo Grande) Semy Ferraz, explicou que no último dia 28 de julho o Ministério dos Transportes liberou o recurso […]
| 31/07/2014
- 21:21
Estudo para implantar metrô de superfície em Campo Grande começará no ano que vem

Até o ano de 2019 pode ser implantado em um metrô de superfície, a obra é conhecida como VLT (Veículo Leve Sobre Trilho). O chefe da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação de Campo Grande) Semy Ferraz, explicou que no último dia 28 de julho o Ministério dos Transportes liberou o recurso de R$ 1,5 milhão para a Capital iniciar os estudos de viabilidade, que devem começar no ano que vem.

“O VLT é um projeto para o futuro, pretendemos iniciar os estudos no ano que vem, fazer a licitação e começar as análises com uma empresa do ramo, que tenha experiência em VLT”, disse.

Semy ainda explicou que o metrô de superfície é implantado em cidades com grande fluxo de passageiros. Hoje cerca de 200 mil pessoas utilizam o transporte público de Campo Grande por dia; número considerado ainda pequeno para a implantação do VLT.

 

 A Seintrha diz acreditar que em cinco anos o projeto saia do papel e se instale no espaço dos trilhos desativados do município.

“O estudo começa em um traçado de 13 quilômetros, mas pode aumentar. A ideia de Campo Grande ter um metrô de superfície é debatida por arquitetos e políticos há algum tempo, mas para ter viabilidade é necessário ter um número significativo de passageiros. No entanto, o intuito é preparar a Capital para o desenvolvimento”, complementou.

 

Veja também

Confira o filme publicitário comemorativo dos 46 anos de MS, com narração do cantor Paulo Simões, compositor de "Trem do Pantanal"

Últimas notícias