Geral

Estudantes da UFMS fazem jantar coletivo para protestar por RU no período noturno

Os alunos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul realizarão um jantar coletivo, no fim da tarde desta quinta-feira (20), para protestar pelo funcionamento noturno do restaurante universitário (RU). De acordo com o coordenador do Diretório Central dos Estudantes (DCE-UFMS), Matheus Cerneiro, muitos cursos noturnos foram abertos nos últimos anos e os alunos estão […]

Arquivo Publicado em 20/02/2014, às 12h00

None

Os alunos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul realizarão um jantar coletivo, no fim da tarde desta quinta-feira (20), para protestar pelo funcionamento noturno do restaurante universitário (RU). De acordo com o coordenador do Diretório Central dos Estudantes (DCE-UFMS), Matheus Cerneiro, muitos cursos noturnos foram abertos nos últimos anos e os alunos estão sem alternativas para alimentação. “São principalmente cursos tecnológicos, que, na sua maioria,têm estudantes que trabalham durante o dia e vêm direito para a aula”, afirma.

Atualmente 19 cursos da UFMS, campus de Campo Grande, funcionam exclusivamente no parte da noite. Destes, cinco são cursos tecnológicos. O restaurante universitário voltou a funcionar em dezembro de 2011, após anos fechado, e serve café da manhã e almoço por R$ 2,50 para os estudantes cadastrados e R$ 6,60 para os demais.

De acordo com o coordenador do DCE, apesar de haver cantinas no campus, seus horários de funcionamento não contemplam esses alunos por fecharem antes do intervalo. “Os alunos acabam sem opção. O lanche tem preço acessível e não é ruim, mas não dá sustento. Não dá para jantar todos os dias um cachorro quente”, afirma.

No protesto, marcado para ocorrer as 18h30, em frente do DCE, será servido macarrão com salsicha e macarrão com queijo, como opção vegetariana. Conforme Matheus, a comida foi comprada por meio de arrecadação entre os próprios estudantes, que também serão responsáveis pelo preparo da refeição.

Apesar da conquista por preço acessível, os estudantes ainda não estão satisfeitos com as políticas de assistência estudantil promovidas pela UFMS, o que facilita a evasão de estudantes nos cursos. “O funcionamento de RU noturno é uma política de assistência totalmente voltada para questão da permanência. Quando a universidade tem essa preocupação com estas ações consegue garantir o estudante na universidade”, afirma.

A assessoria de imprensa da UFMS afirmou que será necessário fazer o recadastramento dos alunos que utilizam o restaurante a menor preço, para calcular se será viável o funcionamento no período noturno. Conforme a assessoria, uma reunião está agendada para semana que vem entre os representantes do DCE e o pró-reitor de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis, Valdir Souza Ferreira, para discutir o assunto.

Jornal Midiamax