Geral

Estreia na Globo tem Arnaldo x Ronaldo e corneta em D. Alves

A Globo exibiu longa programação nesta quinta-feira para a abertura da Copa do Mundo, no duelo que terminou com vitória do Brasil por 3 a 1 sobre a Croácia. A emissora tirou vários programas da grade para focar no jogo da Seleção. Na Arena, a equipe que comandou o jogo contou com Galvão Bueno, Ronaldo, […]

Arquivo Publicado em 12/06/2014, às 23h50

None

A Globo exibiu longa programação nesta quinta-feira para a abertura da Copa do Mundo, no duelo que terminou com vitória do Brasil por 3 a 1 sobre a Croácia. A emissora tirou vários programas da grade para focar no jogo da Seleção. Na Arena, a equipe que comandou o jogo contou com Galvão Bueno, Ronaldo, Casagrande e Arnaldo César Coelho. O narrador, como sempre, foi torcedor, mas discreto – “cornetadas” contra Daniel Alves e discordância entre o novo comentarista e o ex-árbitro foram os mais marcantes da transmissão.

Antes da partida, Galvão brincou com o local em que estavam: a Arena Corinthians, que balançava o coração dos corintianos Ronaldo e Casagrande. Flamenguista, tentou lembrar que o ex-jogador da Seleção Brasileira é um pouco rubro-negro, mas Ronaldo interrompeu: “o Casagrande já nasceu corintiano. Eu virei corintiano”.

Nos instantes que antecediam o rolar da bola, Galvão ficou desconcertado com o grito em uníssono que se ouvia no estádio: “ei, Dilma, vai tomar no c…”. Tentou sair da situação com delicadeza: “e a torcida xingou aí a presidente”, afirmou, em voz baixa e tímida.

Daniel Alves também foi alvo de cornetadas, mas do narrador. Apesar de não criticar em falha na marcação do gol croata, contestou o lateral em lance na linha de fundo: “não dá para achar que a bola vai sair”, revoltou-se. Ronaldo também foi outro que criticou o jogador do Barcelona.

Com a Seleção Brasileira atrás do placar, o narrador repetiu em inúmeros momentos que já havia avisado que “o adversário era perigoso” e que o tempo “passa muito rápido quando se está atrás no placar”. No fim do primeiro tempo, apostou com Arnado quantos minutos de acréscimos o jogo teria e se deu bem. Galvão falou que seria um ou dois, e Arnaldo zero. O narrador acertou: foram dados dois minutos de acréscimo.

Na volta do intervalo, Galvão soltou de vez seu lado torcedor e “discutiu” com Arnaldo em diversos momentos sobre a atuação do juiz, pedindo cartões amarelos para os croatas e faltas para a Seleção Brasileira. Quando o árbitro finalmente deu uma advertência, comemorou. Também gritava e mostrava-se nervoso com bolas próximas da área brasileira.

O lance do polêmico pênalti em Fred ganhou destaque extra na transmissão. A opinião de Arnaldo veio contrária à marcação: “nem tocou, não foi nada”. Minutos depois, Ronaldo apareceu para discordar do comentarista de arbitragem: “qualquer toque no jogador já desloca”. Ao fim da transmissão, com Ronaldo momentaneamente fora do estúdio, Galvão deu o veredito: “o Ronaldo fala como atacante. Estou com o Arnaldo”.

Jornal Midiamax