Geral

Errata: Inquérito apura direcionamento em pregão para a compra de carne pela prefeitura da Capital

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul converteu em inquérito civil o procedimento preparatório para apurar eventuais irregularidades em pregão para a aquisição de carne pela Prefeitura de Campo Grande, na gestão do ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) e não na gestão do atual prefeito Alcides Bernal (PP), como a reportagem havia informado de […]

Arquivo Publicado em 07/01/2014, às 21h23

None

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul converteu em inquérito civil o procedimento preparatório para apurar eventuais irregularidades em pregão para a aquisição de carne pela Prefeitura de Campo Grande, na gestão do ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) e não na gestão do atual prefeito Alcides Bernal (PP), como a reportagem havia informado de forma equivocada, anteriormente.

A decisão foi publicada hoje em Diário Oficial. Isso significa que o promotor Fabrício Proença de Azambuja, da 29ª Promotoria de Justiça da Comarca de Campo Grande, encontrou indícios fortes de irregularidades.


A Prefeitura, na gestão de Nelsinho, exigiu no pregão nº 256/2012 que a carne bovina oferecida fosse orgânica, o que, supostamente, feriu a concorrência e elevou desnecessariamente o custo do produto. A investigação acontece após denúncia da indústria MIT.


Foram vencedoras da licitação a Safra Remix Comercial de Alimentos e Equipamentos Ltda. e a Nutrir Alimentos Ltda.


Tanto no procedimento preparatório quanto no inquérito civil, o Ministério Público pode ouvir pessoas, requisitar documentos e realizar perícias, entre outras atividades, para verificar a veracidade da notícia.

Jornal Midiamax