Geral

Empresa de transporte ferroviário é multada em 1,5 milhão por poluição em MS

Uma empresa de transporte ferroviário de Três Lagoas, cidade a 356 km de Campo Grande, foi multada em R$ 1.5 milhão por poluição ambiental. De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA), no dia 25 houve um descarrilamento de vagões de combustíveis da empresa ferroviária, que tem domicilio jurídico em Campo Grande. Uma equipe da […]

Arquivo Publicado em 27/03/2014, às 19h10

None
1719769324.jpg

Uma empresa de transporte ferroviário de Três Lagoas, cidade a 356 km de Campo Grande, foi multada em R$ 1.5 milhão por poluição ambiental. De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA), no dia 25 houve um descarrilamento de vagões de combustíveis da empresa ferroviária, que tem domicilio jurídico em Campo Grande.


Uma equipe da PMA foi ontem ao local denunciado, próximo à estação denominada Piaba e confirmou a denúncia, sendo verificado o descarrilamento de quatro vagões que tombaram à margem da ferrovia.


No local, houve vazamento de combustíveis de um dos vagões que a tampa se rompeu e derramou ao solo, pelo menos, 27 mil litros de óleo diesel, inclusive com riscos de incêndio. Na região não há nenhum curso d´água, o que diminui o risco de danos, porém, potencialmente pode haver contaminação do lençol freático, por isso, a necessidade de remoção urgente do material combustível.


Os policiais não puderam confirmar as causas do acidente, porém, perceberam a estrutura dos trilhos em péssimas condições no local. O responsável pela empresa foi notificado a apresentar um plano de recuperação de área degradada – PRAD, tendo que se fazer a remoção de todo o óleo, bem como o tratamento adequado do solo contaminado.


A empresa foi multada em R$ 1.500.000,00 por poluição. Os responsáveis pela empresa também responderão por crime ambiental de poluição. A pena para este crime é de um a quatro anos de reclusão.


A referida empresa ferroviária já foi autuada várias vezes pela PMA devido a descarrilamento de vagões, com derreamento de combustíveis no Estado.

Jornal Midiamax