Geral

Emoção marca dia de homenagens às vítimas do incêndio na Boate Kiss

O dia de homenagens às vítimas do incêndio na Boate Kiss terminou na praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria, nesta segunda-feira. Cerca de 1 mil pessoas participaram de um encontro cultural e um ato ecumênico. As atividades marcaram o encerramento do 1º Congresso Internacional Novos Caminhos, que discutiu, desde o último sábado (25), […]

Arquivo Publicado em 28/01/2014, às 01h33

None

O dia de homenagens às vítimas do incêndio na Boate Kiss terminou na praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria, nesta segunda-feira. Cerca de 1 mil pessoas participaram de um encontro cultural e um ato ecumênico. As atividades marcaram o encerramento do 1º Congresso Internacional Novos Caminhos, que discutiu, desde o último sábado (25), prevenção e segurança para que episódios como aquele de 27 de janeiro de 2013 não se repitam. A mobilização foi organizada pela Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da tragédia (AVTSM).

Com camisetas, faixas e balões brancos, familiares e amigos carregaram cartazes com fotografias dos jovens, se abraçaram e fizeram orações. Por todos os lados era possível ver olhares perdidos e lágrimas. Em um dos momentos mais marcantes, quando os nomes dos 242 mortos na tragédia foram lidos e a cada leitura foram tocados tambores, os pais não contiveram a emoção.

Para o presidente da Associação, Adherbal Ferreira, as atividades dos últimos dias mostram que é preciso olhar para a frente. Satisfeito e emocionado, ele concluiu que “o sentimento agora é que a nossa vida continua, transformada, mas continua. Vamos continuar brigando por justiça, porque não há paz sem justiça. Temos que seguir, sabendo que vamos encontrar barreiras e teremos que ultrapassá-las”.

A vontade de pedir justiça motivou muitos moradores a ir ao local. Foi o caso de Márcia Cavalheiro, que perdeu a amiga Érika Sarturi. Para ela, a data sempre será de tristeza, mas este é o momento de exigir punições para que o caso não seja esquecido. “É muita dor, muita lembrança. Por isso temos que exigir justiça em memória deles. Não queremos que ninguém passe pelo que estamos vivendo.”

Jornal Midiamax