Geral

Emha dá início a assinatura de contratos para os mutuários do Residencial Nelson Trad

No primeiro dia de agendamento para assinatura de contratos dos contemplados com os apartamentos do Residencial Nelson Trad, no bairro Jardim Carioca, cerca de 300 pessoas compareceram ao Armazém Cultural. O atendimento prossegue até a próxima sexta-feira (6) e os novos mutuários aproveitarão para solicitar ligação de água e luz, bem como o cartão institucional […]

Arquivo Publicado em 04/06/2014, às 01h55

None

No primeiro dia de agendamento para assinatura de contratos dos contemplados com os apartamentos do Residencial Nelson Trad, no bairro Jardim Carioca, cerca de 300 pessoas compareceram ao Armazém Cultural. O atendimento prossegue até a próxima sexta-feira (6) e os novos mutuários aproveitarão para solicitar ligação de água e luz, bem como o cartão institucional Minha Casa Melhor, que possibilitará crédito para compra de móveis e eletrodomésticos. Segundo a agenda conjunta da Emha e Caixa Econômica, estão marcadas para 10 de junho a inauguração e a entrega das chaves dos 808 apartamentos do Residencial.

De acordo com a diretora-presidente da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande (Emha), Marta Lúcia Martinez a assinatura do contrato de propriedade do imóvel, é um dos momentos mais importantes para o cidadão que almeja a casa própria. “A assinatura do contrato e a entrega da chave são as situações mais marcantes desde que o cidadão é contemplado no programa. É o início de uma nova etapa que começa com a aquisição da casa nova”, avaliou.

Para a vendedora autônoma, Bárbara Bruna Damasceno Roberto, 27 anos e mãe de quatro filhos é uma emoção inigualável tomar posse do primeiro bem imóvel que obteve na vida. “Não dá para descrever a emoção, nunca tive nada na minha vida e agora ter meu apartamento próprio é um presente maravilhoso. E o momento não poderia ser melhor, assistir a Copa do Mundo com meus filhos, no meu cantinho”, relatou emocionada.

A dona de casa Auta de Oliveira Cardoso revelou a ansiedade em receber o novo apartamento, atualmente ela e o esposo que é aposentado moram de aluguel em uma casa, no Jardim Fluminense (região Coophasul). “Conforme se aproxima a data da inauguração eu fico mais ansiosa, não estou conseguindo dormir direito. É o sonho de uma vida toda ter um imóvel próprio e a minha hora chegou. Estamos pensando até de levar um netinho para morar conosco”, explicou a idosa.

No total serão entregues 1.624 imóveis e o custo da obra ultrapassou R$ 90 milhões, com recursos do governo federal, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e da Prefeitura de Campo Grande (EMHA).

Jornal Midiamax