Geral

Em sua 2ª edição, Feira de Antiguidades é aprovada por expositores e visitantes

Acontece neste domingo (14) a segunda edição da Feira de Antiguidades, projeto da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio), que prevê a realização da feira todo segundo domingo do mês, na Praça Ary Coelho, em Campo Grande (MS). Nesta edição, 23 expositores ocuparam bancas com discos de vinis, objetos de […]

Arquivo Publicado em 14/09/2014, às 14h29

None
1881269182.jpg

Acontece neste domingo (14) a segunda edição da Feira de Antiguidades, projeto da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio), que prevê a realização da feira todo segundo domingo do mês, na Praça Ary Coelho, em Campo Grande (MS).

Nesta edição, 23 expositores ocuparam bancas com discos de vinis, objetos de decoração, selos, cédulas, moedas, entre outros itens antigos. “Está espetacular”, aponta Erich Pontes, que comercializa objetos antigos.

Para ele, o campo-grandense está se acostumando com a ideia de comércios antigos, que, geralmente, têm valores diferenciados. “Quem é de fora já sabe quanto custa. Aqui as pessoas ainda não estavam acostumadas, é preciso trabalhar o conceito de antiguidade”, disse. Segundo o comerciante, a ideia ‘tem tudo para crescer’.

Quem aproveitou o domingo para conhecer a feira aprovou a ideia. Em praticamente todas as barracas, o número de curiosos e fãs de itens antigos era grande. “Muito legal, espero que continue. Eu sou historiadora, então já viu, gosto muito”, afirmou Maria de Almeida.

Dora Alves, dona do estande que comercializa discos, câmeras, máquina de datilografia, entre outros, também aprova a ideia e conta que tem se dado bem desde o lançamento do projeto. “Está ótimo. Tenho vendido bem e até feito encomendas. As pessoas se interessam e pedem para eu trazer para próxima feira”, conta.

Apesar dos elogios, as amigas Heloisa Bidart e Cristiana Clemente, que mantêm no estande artigos de decoração, acreditam que falta, ainda, divulgação. “Falta propaganda maciça, até para que o campo-grandense crie essa cultura”. Mas, apesar disso, elas aprovam o movimento e dizem estar se ‘divertindo’ com a feira. “A maioria ainda vem para especular preço. Estamos aí para fazer isso, tudo é válido”, brinca.

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), também visitou a feira, assim como no lançamento da primeira edição, em 10 de agosto. Para o prefeito, a ideia é importante e inovadora, pois deve ‘dar mais vida’ ao entorno nos dias de domingo. “Queremos marcar, que se torne referência e hábito”.

De acordo com o titular da pasta, Edil Albuquerque, de acordo com a demanda de interessados em expor produtos, a feira pode se tornar quinzenal.

A Feira de Antiguidades será realizada, inicialmente, todo segundo domingo do mês, das 9 horas às 17 horas, na Praça Ary Coelho, em Campo Grande (MS).

Jornal Midiamax