Geral

Em evento da Fiems, candidatos ao governo expõem propostas para o setor da indústria

Propostas para o setor de indústria em Mato Grosso do Sul foi tema do Encontros com a Indústria, promovido pela Fiems, na manhã desta sexta-feira, com os candidatos ao governo do Estado. Em horários diferentes, os candidatos Delcídio do Amaral (PT), Reinaldo Azambuja (PSDB) e Nelsinho Trad (PMDB) discursaram sobre as principais propostas e projetos […]

Arquivo Publicado em 29/08/2014, às 17h12

None
218447322.jpg

Propostas para o setor de indústria em Mato Grosso do Sul foi tema do Encontros com a Indústria, promovido pela Fiems, na manhã desta sexta-feira, com os candidatos ao governo do Estado. Em horários diferentes, os candidatos Delcídio do Amaral (PT), Reinaldo Azambuja (PSDB) e Nelsinho Trad (PMDB) discursaram sobre as principais propostas e projetos na área.

Delcídio defendeu a ‘inovação na gestão pública’ e planejamento estratégico no governo. Além disso, o candidato prometeu ações que estimulem o crescimento econômico. Uma das promessas é a geração de empregos no setor industrial, oferecendo 15 mil vagas até 2018. “Quero ser governador para trazer investimentos para o Estado e criar ações que alavanquem a economia do Estado”, ressaltou.

Uma das ações apontadas pela Fiems, que elaborou e entregou para os três candidatos caderno com os anseios e propostas da indústria foi a licença ambiental para instalação de empresas. Questionado sobre o prazo de liberação de licenças ambientais, que, em alguns casos demora até dois anos, Delcídio prometeu agilidade e resolução. “Em um prazo de 90 dias para decidir pela liberação ou não”.

Reinaldo Azambuja, por sua vez, não estipulou prazo e disse que cada caso será analisado. “Em alguns casos talvez demore até menos de 90 dias. Mas ninguém vai ser louco de autorizar sem parecer técnico e a fila tem que andar para todos, não só para um”. O candidato defende que seja estipulado prazo de protocolo e entrega.

O candidato do PSDB defendeu, ainda, direcionamento de investimentos, discussão sabre o Fundo de Investimento Industrial e uma ‘desburocratização e eficiência’ no governo. Para o candidato, é preciso investir na logística para melhorar a competitividade na indústria. “É um dos graves problemas, o governo precisa investir em logística mais favorável, não temos ferrovias, portos. Temos que trabalhar uma zona de livre comércio”.

Em seu discurso, Nelsinho Trad, o último a apresentar as propostas, fez um balanço da gestão estadual e como prefeito de Campo Grande. “Em sete anos e meio, o PMDB contribuiu para diversificar e fortalecer a economia do Estado”. O candidato citou número de empresas instaladas em MS e empregos gerados.

Sobre meios de incentivo a instalação de novas empresas e indústrias, Nelsinho defendeu também a desburocratização. “No meu governo vai ser assim, rápido, mas dentro da lei”. O candidato peemedebista explicou, ainda, que pretende desmembrar a Seprotur e criar as secretarias de agricultura, pecuária, abastecimento e pesca, secretaria da indústria, comércio e serviço e comércio exterior e de turismo.

O candidato prometeu, ainda, incentivos fiscais diferenciados para cada região para atrair novos indústrias e defendeu a qualificação profissional. “Vou espalhar curso técnico profissionalizante pelo Estado, para que quando a indústria chegue já tenha mão-de-obra pronta e disponível”. 

A Fiems elaborou 27 propostas voltadas para eficiência do estado, competitividade industrial, desenvolvimento regional, educação profissional, infraestrutura e logística e reforma tributária e questionou os candidatos ao governo a respeito das ideias de cada um sobre a área.

Jornal Midiamax