Geral

Em abril, Denar realiza em Campo Grande a primeira incineração de drogas de 2014

A Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) realiza no próximo dia 15 de abril, na Unidade II do frigorífico JBS Friboi, localizado na BR-060, na saída para Sidrolândia, a primeira incineração de drogas de 2014.  A última incineração de drogas da Denar foi realizada no dia 3 de outubro do ano passado, quando foi […]

Arquivo Publicado em 20/03/2014, às 15h52

None
649471942.jpg

A Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) realiza no próximo dia 15 de abril, na Unidade II do frigorífico JBS Friboi, localizado na BR-060, na saída para Sidrolândia, a primeira incineração de drogas de 2014. 

A última incineração de drogas da Denar foi realizada no dia 3 de outubro do ano passado, quando foi montada uma mega operação, que contou com o apoio do Exército Brasileiro, através do Comando Militar do Oeste, para a destruição de mais de 36 toneladas de maconha, cocaína, crack, haxixe e drogas sintéticas, como o “ecstasy”, “XTC”, “Adam” e “droga do amor”. 
Apreensões 
Em visita recente a Campo Grande, Regina Miki, Secretária Nacional de Segurança Pública, afirmou que os números do Ministério da Justiça mostram que Mato Grosso do Sul é o brasileiro com maior apreensão de drogas, tirando de circulação 80% do total de entorpecentes apreendidos no país. 
Os dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) mostram que em 2012 foram apreendidos 87,608 toneladas de drogas em todo o Estado. Já em 2013, esse número subiu para 136,197 toneladas. No ano passado foram tirados de circulação no Estado 1,194 tonelada de cocaína, 134,831 toneladas de maconha e mais de 200 quilos de outras drogas, como as sintéticas por exemplo. 
Só na Capital foram apreendidos ao longo de 2013, 544 quilos de cocaína e derivados, 53,804 toneladas de maconha e derivados e 9,3 quilos de outras drogas, totalizando 54,804 toneladas de entorpecentes. 
Para o secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, o expressivo número de apreensões de drogas do Estado se deve especialmente a atuação dos policiais. “Nossas polícias são eficientes e desenvolvem um excelente trabalho na prevenção e repressão a todos os crimes, com destaque para as apreensões de drogas, esclarecimento de homicídios e prisões”, afirma.
Jornal Midiamax