Educação gera desconto em cafeteria; se disser por favor paga menos

A correria do dia a dia tem feito o coração de muita gente endurecer. E com isso, gestos simples como pedir por favor, dá licença, muito obrigado, pois não…E tantas outras frases que deveriam ser comum na rotina desapareceram. Dona de uma lanchonete em Campo Grande, Andreia Dias, se diz uma eterna romântica e crente […]
| 21/08/2014
- 01:13
Educação gera desconto em cafeteria; se disser por favor paga menos

A correria do dia a dia tem feito o coração de muita gente endurecer. E com isso, gestos simples como pedir por favor, dá licença, muito obrigado, pois não…E tantas outras frases que deveriam ser comum na rotina desapareceram.

Dona de uma lanchonete em Campo Grande, Andreia Dias, se diz uma eterna romântica e crente na mudança das pessoas. Por isso, em seu estabelecimento regras básicas de etiqueta valem ouro, ou melhor, desconto. “Se o cliente chegar e pedir um café custa R$ 2,00, se pedir por favor custa R$ 1,50, mas se disser: bom dia, Andreia, um café por favor paga só R$ 1,00”, conta.

A promoção da gentileza está estampada em um pequeno quadro negro próximo ao balcão da lanchonete. Andreia conta que ainda é comum os clientes chegarem e já dá porta pedir o café. Sem por favor, sem bom dia, mas ao virem a placa riem e perguntam se podem pedir outra vez.

Gentil, aceita, e explica que a ideia é essa mesma, fazerem as pessoas repensarem o modo como tratam uns aos outros. “Quero que as pessoas pensem sobre isso e vejam, nem que seja pelo desconto, que vale a pena fazer essa corrente do bem”, ressalta.

No mundo

Apesar de Andreia ter tido a ideia ao ver umas tirinhas na internet, a promoção da gentileza é comum pelo mundo. Cafeterias em várias cidades da Europa o método para lembrar as pessoas que vale muito ser educado.

Na internet várias matérias e imagens de cafeterias mostram que educação não só faz bem a alma, como a carteira.

Últimas notícias