Geral

Durante posse de desembargador Tatiana Ujacow ressalta importância da magistratura

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul empossou nesta quarta-feira (11) o juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos Coletivos e Individuais Homogêneos Amaury da Silva Kuklinsk como desembargador. A solenidade ocorreu no Tribunal Pleno e contou com a presença do governador André Puccinelli (PMDB), o prefeito Gilmar Olarte (PP), o deputado estadual […]

Arquivo Publicado em 11/06/2014, às 21h55

None
1154369661.jpg

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul empossou nesta quarta-feira (11) o juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos Coletivos e Individuais Homogêneos Amaury da Silva Kuklinsk como desembargador. A solenidade ocorreu no Tribunal Pleno e contou com a presença do governador André Puccinelli (PMDB), o prefeito Gilmar Olarte (PP), o deputado estadual Lídio Lopes (PEN) e a presidente da Comissão Provisória de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da OAB/MS, Tatiana Ujacow, que destacou importância da magistratura para a construção de uma sociedade mais justa.

“Estamos aqui representando um dos tripés sobre os quais se assenta a nobre missão de fazer emergir a Justiça”, afirmou Tatiana. Para a advogada uma das propostas básicas para que a Justiça se realize tanto na esfera jurisdicional quanto no exercício da cidadania é se colocar na condição do outro.

Citando o filósofo norte-americano John Rawls, a coordenadora regional da Rede-PSB, afirmou que em uma sociedade justa são considerados invioláveis a liberdade e cidadania. “Os direitos assegurados pela Justiça não estão sujeitos à negociação política ou ao cálculo de interesses sociais”, afirmou Ujacow.

Durante seu pronunciamento, a advogada ressaltou que o brasileiro busca por melhores condições de vida, por atendimento adequado de saúde, oportunidade de emprego digno, segurança, educação e atenção por parte do Estado. “Por essas demandas o brasileiro protesta, sai às ruas na luta pelos seus direitos e garantias básicas”, disse.

Segundo Tatiana a figura do magistrado carrega a responsabilidade da expectativa da Justiça, entretanto, deve ser independente. “Temos por dever moral manter a independência, cultivar a coragem e bravura dos posicionamentos corretos. Se perde sua independência, a sociedade toda está abalada”, afirmou.

A presidente da Comissão Provisória de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra Mulher pontuou que o desembargador Amaury da Silva Kuklinski detém atributos para exercer a magistratura. “Isenção perfeita, equanimidade, prudência, humildade, paciência, sensibilidade, compreensão humana e aplicação integral ao exercício de seu ministério”, observou Tatiana Ujacow.

Amaury Kuklinski recebeu a toga de desembargador das mãos de sua esposa e de sua mãe. A solenidade contou com uma participação especial do coral do Tribunal de Justiça que homenageou o novo desembargador.

Jornal Midiamax