Geral

Dupla é presa por assalto em relojoaria no centro de Campo Grande

Jadir Cesar Amorim Leite, de 41 anos, e Cleiton Pereira da Silva, de 31 anos, foram presos pelas equipes da Derf (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) por roubo. O crime foi cometido no dia 7 de fevereiro, à relojoaria Dumont, que fica na Avenida Calógeras, por volta das 12h15min.  De acordo acordo com a […]

Arquivo Publicado em 18/03/2014, às 13h11

None
1156085573.jpg

Jadir Cesar Amorim Leite, de 41 anos, e Cleiton Pereira da Silva, de 31 anos, foram presos pelas equipes da Derf (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) por roubo. O crime foi cometido no dia 7 de fevereiro, à relojoaria Dumont, que fica na Avenida Calógeras, por volta das 12h15min. 

De acordo acordo com a polícia, a dupla entrou no estabelecimento comercial e já anunciou o assalto, rendendo um casal de funcionários. Jadir estava com um revólver e mandou que eles entregassem joias e relógios. 
Os objetos roubados foram colocados em uma sacola que estava com o comparsa Cleiton . Foram levados 260 peças de ouro e prata e 42 relógios. Em seguida, a dupla fugiu do local. 
Investigação 
Uma testemunha achou suspeita que uma motocicleta Biz estava estacionada em frente do local do assalto e mais tarde saiu sem ter visto nada. A placa foi anotada e entregue aos policiais, que começaram as investigações. 
O veículo pertence a mulher de Cleiton, que cumpre pena no semiaberto. Ao ser abordada a mulher contou que no dia do assalto, levou o companheiro ao centro, a pedido dele e não soube o que ele faria. 
Com isso, eles prenderam Cleiton no dia 7 de março, que admitiu o roubo. Três dias depois, os policiais descobriram a identificação do comparsa e detiveram Jadir. A prisão foi efetuada com auxilio de Cleiton, que marcou um encontro com o comparsa. 
Ambos têm passagens criminais, sendo Cleiton por roubo, furto, dano e ameaça. Já Jadir por roubo, furto e tentativa de homicídio. 
Além disso, os policiais indiciaram duas mulheres, que ajudaram os suspeitos a se desfazerem da drogas. São elas; Juliana Cristina Gonçalves da Silva, de 22 anos, e Valesca Mangeri Semiler Marone, 40 anos. 
Os suspeitos contaram que parte dos objetos roubados foram derretidos e trocados por drogas.
Jornal Midiamax