Geral

Dupla é presa após matar mãe de desafeto por engano

Rafael Minhos Ruiz, de 20 anos, e Baltazar Carlonga Netto, de 18, foram presos pela Polícia Civil acusados de homicídio doloso e tentativa de homicídio em Maracaju – a 162 quilômetros de Campo Grande. No dia 28 de dezembro de 2013 os acusados, que estavam em uma moto Honda Twister de cor preta, tinham a […]

Arquivo Publicado em 07/01/2014, às 11h56

None
1226484988.jpg

Rafael Minhos Ruiz, de 20 anos, e Baltazar Carlonga Netto, de 18, foram presos pela Polícia Civil acusados de homicídio doloso e tentativa de homicídio em Maracaju – a 162 quilômetros de Campo Grande.


No dia 28 de dezembro de 2013 os acusados, que estavam em uma moto Honda Twister de cor preta, tinham a intenção de matar um rapaz de 18 anos, mas acabaram por atingir Divany Dutra da Silva, de 49 anos, mãe do alvo e que voltava da igreja acompanhada de outro filho. Como os irmãos são parecidos, os acusados atiraram cinco vezes em sua direção, mas somente acertou a vítima na região da axila. Diviany não resistiu aos ferimentos e morreu no mesmo dia.


Já na tarde do dia 30, no Bairro Biquinha, novamente dois homens em uma moto Honda, desta vez modelo Fan, efetuaram diversos disparos de arma de fogo ferindo uma adolescente de 17 anos e Everton Gomes França, 18, que levou o tiro no peito ao tentar se esquivar dos disparos. Jonas da Silva Ocampos, 16, a terceira vítima, foi atingido nas costas e morreu no local.


Após investigações, a equipe de policiais civis de Maracaju identificou Rafael Minhos Ruiz e Baltazar Carlonga Neto como os autores dos homicídios. A autoridade policial representou pela prisão preventiva dos suspeitos e, depois de deferido, foram cumpridas com a prisão de Rafael na sexta-feira (3) em Maracaju e Baltazar no sábado na cidade de Dourados onde estava escondido.


Durante interrogatório, os acusados confessaram o crime contra Divany, porém negaram o crime contra Jonas.


As investigações concluíram que os crimes foram motivados por vingança, pois Everton matou Gerson Santana Ferreira, de 17 anos, amigo e comparsa dos acusados, em meados de dezembro do ano passado. Já Divany foi morta por engano, haja vista o alvo ser o seu filho mais velho, que é amigo de Everton e Jonas.


Segundo o delegado Amylcar Romero, a desavença entre acusados e vítimas é antiga e se iniciou após várias brigas e tentativas de homicídio de um contra outro componente do grupo de amigos.

Jornal Midiamax