Geral

Duas pessoas morrem em confrontos na Ucrânia

Soldados ucranianos e rebeldes pró-Rússia estão realizando hoje, 31, violentos confrontos na periferia de Sloviansk, no leste da Ucrânia. Pelo menos duas pessoas morreram, entre elas uma mulher. De acordo com os rebeldes, os confrontos estão ocorrendo na estrada Kharkov-Rostov, próximo a base de avião de Kramatorsk, em terno da vila de Chervony Molochar e […]

Arquivo Publicado em 31/05/2014, às 14h38

None

Soldados ucranianos e rebeldes pró-Rússia estão realizando hoje, 31, violentos confrontos na periferia de Sloviansk, no leste da Ucrânia. Pelo menos duas pessoas morreram, entre elas uma mulher. De acordo com os rebeldes, os confrontos estão ocorrendo na estrada Kharkov-Rostov, próximo a base de avião de Kramatorsk, em terno da vila de Chervony Molochar e na base de checagem de Andreevsky.


Os pró-Rússia afirmam que helicópteros estão disparando com metralhadoras contra eles. A Guarda da Fronteira ucraniana anunciou que na noite passada pelo menos três militares ficaram feridos durante confrontos com rebeldes.


O posto recebeu um ataque de cerca de 80 homens armados. Também durante a noite de ontem, rebeldes acusaram os militares ucranianos de bombardearem a cidade de Sloviansk.


De acordo com a agência de notícias Ria Novosti a ação causou vítimas entre civis. “É uma vingança pelo helicóptero abatido”, afirmaram os rebeldes. “O bombardeio durou diversas horas, mas, neste momento, parece estar tudo calmo”, declarou um porta-voz dos rebeldes na cidade de Itar-Tass. “Tememos novos ataques”, completou.


Ontem, um ataque teria atingido um hospital pediátrico da cidade e sete crianças teriam ficado feridas. Os rebeldes afirmam que as crianças teriam sido transferidas para um refúgio antiaéreo e que todas teriam permanecido ilesas.


Hoje, uma explosão teria ocorrido no aeroporto de Donetsk, mas, de acordo com testemunhas, já teria terminado. Soldados encontraram e desarmaram uma bomba artesanal colocada na ferrovia Donetsk-Kharkov. “Os terroristas colocaram um artefato de sete quilos. Os efeitos seriam devastadores”, explicou uma nota do Exército.

Jornal Midiamax