Geral

Dilma diz que Mais Médicos foi consagrado por grande parte da população

A presidente da República, Dilma Rousseff, disse na noite de segunda-feira (10) que o programa Mais Médicos se consagrou entre grande parte da sociedade brasileira. “Já se consagrou em grandes camadas da população. Com o Mais Médicos, nós garantimos a presença de mais 6,6 mil médicos em mais de 2,1 mil municípios, beneficiando quase 23 […]

Arquivo Publicado em 11/02/2014, às 15h18

None

A presidente da República, Dilma Rousseff, disse na noite de segunda-feira (10) que o programa Mais Médicos se consagrou entre grande parte da sociedade brasileira. “Já se consagrou em grandes camadas da população. Com o Mais Médicos, nós garantimos a presença de mais 6,6 mil médicos em mais de 2,1 mil municípios, beneficiando quase 23 milhões de brasileiros. Até março, abril vão ser 13 mil médicos com mais de 45 milhões de pessoas beneficiadas”, disse,ao participar da cerimônia de comemoração dos 34 anos de fundação do PT (Partido dos Trabalhadores).

Segundo a presidente, as críticas feitas vêm de setores específicos que tentam desacreditar o programa. “[O Mais Médicos] sofreu e ainda sofre o descrédito e a resistência organizado por alguns segmentos que nós conhecemos”, acrescentou em discurso.

Dilma destacou o direito das pessoas de se manifestarem. De acordo com ela, as insatisfações da população são naturais, pois crescem a partir dos avanços sociais dos últimos anos.

“Inclusão social provoca expectativa de mais inclusão social. Qualidade de vida, desperta anseio por mais qualidade de vida, por mais e melhores serviços. Isso é importante, ninguém pediu para voltar para trás”, disse.

De acordo com a presidenta, os avanços sociais foram conseguidos sem sacrificar os fundamentos macroeconômicos. Dilma citou a queda da dívida ativa do setor público de 42,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 para 34% em 2013, além da dívida pública, que, segundo ela, caiu de 70,9% para 58,5% no mesmo período.

“Dessa maneira, nós nos transformamos, com esse dois números, em um dos países menos endividados do mundo”, enfatizou.

Jornal Midiamax