Geral

Dilma defende obras: ‘governo ficou muitos anos sem investir em transporte’

A presidente Dilma Rousseff defendeu nesta terça-feira, em sua coluna semanal, os investimentos em transporte público nas grandes e médias cidades brasileiras. Ela afirmou que o dinheiro gasto em mais de 3,5 mil quilômetros das vias que estão em obras para melhorar o transporte coletivo passaram de R$ 93 bilhões para R$ 143 bilhões com […]

Arquivo Publicado em 11/02/2014, às 14h36

None

A presidente Dilma Rousseff defendeu nesta terça-feira, em sua coluna semanal, os investimentos em transporte público nas grandes e médias cidades brasileiras. Ela afirmou que o dinheiro gasto em mais de 3,5 mil quilômetros das vias que estão em obras para melhorar o transporte coletivo passaram de R$ 93 bilhões para R$ 143 bilhões com o Pacto da Mobilidade Urbana, anunciado em junho do ano passado. A presidente informou que o governo federal não investia nessa modalidade há anos porque isso era responsabilidade de Estados e municípios, mas agora está contribuindo para o crescimento do transporte, principalmente sobre trilhos.

“O governo federal ficou muitos anos sem investir em transporte público, uma vez que a Constituição Federal coloca esta área sob responsabilidade de Estados e municípios. Mesmo respeitando esta atribuição, meu governo decidiu adotar uma nova postura em relação ao transporte urbano, e passamos a apoiar os estados e os municípios, porque, sozinhos, eles não conseguem fazer essas obras”, afirmou a presidente.

Dilma garantiu ainda que já foram construídos ou estão em implantação, metrôs em nove cidades brasileiras, e em 10 grandes municípios serão construídos Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). Para os metrôs, estão sendo investidos R$ 33 bilhões do governo federal, com R$ 15,5 bilhões oriundos dos Estados e municípios e a participação, ainda, de empresas privadas. “Estamos também construindo VLTs, monotrilhos, trens urbanos e aeromóveis. São R$ 14 bilhões de investimento para essas obras, muitas das quais integradas aos metrôs. Isso porque integração é a palavra-chave do modelo de transporte coletivo que queremos para as nossas cidades”, afirmou a presidente.

Jornal Midiamax