Geral

Dilma autoriza abate de ‘aviões hostis’ durante a Copa do Mundo

A presidente Dilma Rousseff autorizou a Força Aérea a abater “aviões hostis” que possam pôr em perigo a segurança durante a Copa do Mundo, segundo decreto publicado nesta quinta-feira (12), no Diário Oficial. O único parágrafo do decreto, assinado por Dilma e o ministro da Defesa, Celso Amorim, diz que o comandante da aeronáutica “estabelecerá […]

Arquivo Publicado em 12/06/2014, às 17h15

None


O único parágrafo do decreto, assinado por Dilma e o ministro da Defesa, Celso Amorim, diz que o comandante da aeronáutica “estabelecerá os procedimentos a serem adotados para a hipótese do caput”, como se conhece no meio militar a ação necessária para derrubar um avião.

Em 2004, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou uma lei que estabelece o protocolo de segurança que deve ser seguido para a derrubada em pleno voo de um avião civil ou militar considerado “hostil”.

A chamada “Lei do Abate” foi concebida como ferramenta na luta contra o narcotráfico e diz que a Força Aérea, antes de atacar um avião, deve ser autorizada pelo presidente da República, como comandante das forças armadas.

Segundo o decreto publicado no Diário Oficial, Dilma decidiu “delegar” esta responsabilidade ao comandante da aeronáutica a partir de hoje até 17 de julho, quatro dias depois da final da Copa.

O plano de segurança para o evento prevê que 77 aeronaves vão patrulhar o espaço aéreo do país, especialmente nas doze cidades-sede.



Jornal Midiamax