Geral

Destaque universitário pode se tornar 1º jogador gay da NFL

A tolerância está para ser testada na NFL, e Michael Sam espera que seu talento seja tudo que importa – não sua orientação sexual. O promissor defensive end da Universidade de Missouri assumiu publicamente ser homossexual no último domingo, e pode se tornar o primeiro jogador abertamente gay na liga profissional do esporte mais popular […]

Arquivo Publicado em 10/02/2014, às 13h21

None

A tolerância está para ser testada na NFL, e Michael Sam espera que seu talento seja tudo que importa – não sua orientação sexual. O promissor defensive end da Universidade de Missouri assumiu publicamente ser homossexual no último domingo, e pode se tornar o primeiro jogador abertamente gay na liga profissional do esporte mais popular dos Estados Unidos.


“Eu só quero ir para o time que me escolher”, disse Sam à ESPN. “Porque esse time sabe sobre mim, sabe que sou gay, e também sabe que trabalho duro. Esse é o time para o qual quero ir”.


Em entrevistas para ESPN, New York Times e Outsports, Sam disse publicamente pela primeira vez que era gay. Ele contou que se assumiu para os colegas e treinadores de Missouri em agosto. O jogador vai participar de testes da NFL neste mês, e espera-se que ele seja uma das escolhas intermediárias do draft da liga, em maio.


“Espero que seja igual ao meu vestiário”, disse Sam. “É um local de trabalho. Se você já esteve em um vestiário profissional ou da primeira divisão, sabe que é um local de negócios. Você tem que agir profissionalmente”.


Sam recebeu muito apoio no mundo do esporte após se assumir no domingo, mas também houve palavras de cautela. O offensive lineman Frank Garcia, que jogou nove temporadas na NFL (1995 a 2003) com os Panthers, Rams e Cardinals, disse que Sam pode encontrar “grandes desafios” na liga.


“Eu acho que vários caras na NFL dirão que aceitam (a homossexualidade de Sam), mas muitos não aceitarão”, disse Garcia. “A realidade é que Michael Sam vai se abrir para muitas críticas e desafios. São desafios pelos quais muitos gays têm que passar, mas quando você está lidando com ‘machos alfa’ e alguns ‘brutamontes’ em um vestiário da NFL, isso é amplificado. E há alguns jogadores com fortes crenças religiosas, então ele será julgado”.


Com 1,88 m e 116 kg, Sam participou do Senior Bowl (jogo das estrelas do futebol americano universitário) no mês passado após uma temporada de destaque pelo time de Missouri. Ele foi eleito como o melhor jogador defensivo da Conferência Sudeste.

Jornal Midiamax