Depois de perder 92 quilos, compositor volta a sorrir na frente do espelho e ajuda outros a emagrecerem

Dos 8 anos de idade até os 21 anos, o jovem compositor de Campo Grande Camillo Sayd, hoje com 22, lutou contra a obesidade. Ainda criança sofreu bullying na escola, onde não era aceito pelos colegas. Na busca por aceitação, ele chegava a chorar para poder ir à casa dos amigos e, na juventude, sofria por […]
| 03/08/2014
- 18:50
Depois de perder 92 quilos, compositor volta a sorrir na frente do espelho e ajuda outros a emagrecerem

Dos 8 anos de idade até os 21 anos, o jovem compositor de Campo Grande Camillo Sayd, hoje com 22, lutou contra a obesidade. Ainda criança sofreu bullying na escola, onde não era aceito pelos colegas.

Na busca por aceitação, ele chegava a chorar para poder ir à casa dos amigos e, na juventude, sofria por chegar às lojas e não encontrar roupas do seu tamanho. Na frente do espelho Camillo não gostava do seu reflexo, e a compulsão por comida o deixava cada vez mais longe de se sentir satisfeito consigo mesmo.

“Chegava um ponto que o braço parecia puxar a comida, para quem é obeso, a comida parece que se torna uma droga”, disse. Com inúmeras tentativas de perder peso, o jovem buscou ajuda de nutricionistas e fez inúmeras dietas, mas nenhuma era seguida à regra. “Eu queria emagrecer, mas não tinha força de vontade”, conta.

Não foi fácil para Camillo sair do manequim 62 para o 40 e ir dos 180 quilos para os 88, em um ano. Ele conta que em uma quarta-feira ‘iluminada’, levantou-se cedo da cama e saiu de casa para caminhar e conseguiu seguir apenas por duas quadras, por causa do porte físico.

Foi ao extremo e radicalizou, se fechou dentro de casa por cinco meses e se alimentava apenas com barras de cereais, água e tereré, saía apenas para andar. A mudança repentina refletiu no organismo, sentia-se fraco, teve desmaios perdia o sono, mas não desistia da meta. “Em um mês eu vi o resultado, e não parei mais”, pontua.

O início do emagrecimento o fortaleceu para alcançar seu objetivo, começou a incluir proteínas e outros alimentos no cardápio, e consequentemente adquiriu mais resistência para aumentar o trajeto de sua caminhada, que no começo era de apenas duas quadras e se prolongou para até 18 quilômetros.

Camillo afirma que não pediu ajuda de ninguém, decidiu exercitar-se de domingo a domingo, focado, e assim remodelou sua silhueta. “Quando ia aos médicos me diziam que ou eu fazia regime ou cirurgia para reduzir o estômago, quis provar para mim mesmo que poderia emagrecer sozinho”.

A história da força de vontade do compositor deixou todos ao redor surpresos. Camillo, antes visto nas ruas por olhares preconceituosos e de espanto, arrancou elogios de quem ao vê-lo desistir das primeiras dietas não acreditava que ele seria capaz. As roupas largas foram doadas, ao rigor da disciplina o jovem Camillo hoje se alegra ao olhar-se no espelho e manter uma alimentação mais completa.

“Hoje eu tomo café da manhã, almoço, tudo normal. Parei de beber, não tomo refrigerante e continuo com os exercícios físicos. A caminhada é fundamental”, explica o vencedor, adjetivo que ele mesmo se dá.

Em sua página no Facebook, Camillo Sayd expõe como um troféu as fotos de ‘antes e depois’ e agora ajuda quem quer perder peso. Na internet mesmo muitas pessoas o chamam para perguntar a receita. “Eu as incentivo a seguir corretamente uma dieta seja ela qual for, por pelo menos um mês, é preciso muita disciplina”.

O jovem compositor, hoje mais estimulado, feliz e realizado, sente-se mais inspirado para compor canções e em troca, a vida lhe retribuiu com a chegada de Indiara, sua namorada. “Nunca tinha namorado antes, estamos juntos há mais de um ano”, finaliza Camillo, o vencedor.

Alerta para dietas radicais

Apesar de dietas restritivas serem eficientes para a perda de peso, Faena Moura, especialista em nutrição esportiva, avisa que elas são agressivas e muitas vezes são acompanhadas de desnutrição e carência de importantes micronutrientes essenciais para a saúde.

A deficiência nutricional pode desencadear os sintomas sentidos por Camillo, como fraqueza, além de insônia, infertilidade, aumento do hormônio do estresse que dificulta a produção de músculo e a continuidade da perda de gordura.

“É importante que as pessoas saibam diferenciar a perda de peso e o emagrecimento saudável. Não existe milagre ou fórmula secreta, as mudanças devem acontecer de forma lenta para que sejam sustentadas por toda a vida, então o melhor método para emagrecer é a reeducação alimentar com exercícios físicos orientados por profissionais qualificados”, destaca a profissional.

Últimas notícias