Geral

Depois de parceria entre Executivo e Legislativo, Defensoria ganha nova sede na Capital

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul ganhou nova sede em Campo Grande depois da parceria de Executivo e Legislativo. A inaguração foi na segunda-feira (29). No evento, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Jerson Domingos (PMDB), foi homenageado pelo defensor Público Geral, Paulo André Defante. “Graças ao […]

Arquivo Publicado em 01/10/2014, às 12h16

None

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul ganhou nova sede em Campo Grande depois da parceria de Executivo e Legislativo. A inaguração foi na segunda-feira (29). No evento, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Jerson Domingos (PMDB), foi homenageado pelo defensor Público Geral, Paulo André Defante.


“Graças ao apoio do Executivo e a parceria com a Assembleia Legislativa inauguramos essa unidade ampla e que será de grande valia para a população. Ao senhor deputado Jerson, nossa sincera homenagem”, afirmou Paulo André.


A unidade agrega assistência nas áreas da criança e adolescente, família e sucessões, defesa da mulher e mediação judicial. De acordo com o defensor, a nova sede somente foi possível devido ao projeto de lei que garante à defensoria percentual sobre custas e emolumentos extrajudiciais, cujos valores arrecadados devem ser empenhados em melhorias de infraestrutura, tecnologia e mão de obra.


O parlamentar visitou as dependências do novo prédio e conferiu o investimento realizado. “Nós, homens públicos, trabalhamos para o bem da população. Não existe algo mais gratificante como ver que a parceria entre o Legislativo e demais poderes resulta sempre em algo de melhor ao cidadão. Essa é uma casa feita para acolher e assistir aos que necessitam de ajuda”, pontuou.


Melhorias


A nova sede tem dois andares, sendo que o atendimento à mulher e crianças ou adolescentes é feito no andar superior garantindo maior privacidade. Existe ainda um espaço Kids para distrair as crianças enquanto o adulto estiver recebendo assistência. “Buscamos unir em um só lugar atendimentos afins como o da mulher, crianças, família e sucessões, separando da área criminal que continua no Fórum. Na maioria das vezes, um caso tem a ver com outro”, finalizou o defensor.

Jornal Midiamax