Geral

Depois de injeção, menina de 5 anos morre na Santa Casa de cidade do interior de MS

A menina foi levada ao médico porque estava com dor na garganta e, depois de medicada, morreu nos braços da mãe. Segundo uma amiga da família a garotinha estava bem e os familiares acreditam que houve erro médico.

Arquivo Publicado em 26/08/2014, às 21h00

None
1629780801.jpg

A menina foi levada ao médico porque estava com dor na garganta e, depois de medicada, morreu nos braços da mãe. Segundo uma amiga da família a garotinha estava bem e os familiares acreditam que houve erro médico.

Samila Barbosa de Oliveira, de apenas 5 anos, não vai mais soltar o sorriso por onde passa. A menina alegre, conhecida pelo jeito meigo e carinhoso, morreu no último sábado (23), após tomar uma injeção na Santa Casa de Cassilândia.

Filha do Zezinho, do Supermercado Rezende, e de Alessandra Barbosa, esteticista, a menina foi levada ao médico porque estava com dor na garganta, e depois de ser medicada,morreu nos braços da mãe.

Segundo uma amiga da família, que preferiu não ter o nome identificado, a garotinha estava bem e os familiares acreditam que houve erro médico. “Moramos em uma cidade pequena e todo mundo se conhece. È difícil dizer qualquer coisa, mas ela morreu assim que a medicação foi aplicada”, conta.

A família abriu um boletim de ocorrência para apurar o caso. O delegado titular da Delegacia de Polícia Civil Rodrigo de Freitas confirma que o B.O. foi registrado como morte a esclarecer. Ele explica que a partir de agora, a polícia vai abrir o inquérito policial e investigar o que pode ter causado a morte da menina.

“Teve o óbito e a família questiona. É uma questão desconfortável. Ninguém quer aceitar, e por enquanto não há como afirmar nada. Estamos apurando os fatos”, conta.

Segundo Freitas, a polícia tem um prazo inicial de 30 dias para finalizar o inquérito. Contudo, ele pode ser conforme a necessidade.

Sobre como vão ser as investigações, ele diz que prefere manter sigilo, para não atrapalhar as investigações e não gerar pré-julgamentos indevidos e indesejados.

Santa Casa

A Santa Casa de Cassilândia divulgou lamentando a morte da criança. No texto, o hospital informa que os medicamentos utilizados são de uso rotineiro e foram administrados dentro das doses recomendadas ao quadro clínico.

Além disso, segundo a nota, o atendimento foi realizado de imediato por uma equipe composta por três médicos, conjuntamente aos enfermeiros, os quais se esforçaram ao máximo para salvar a vida da menina.

Leia nota na íntegra

SANTA CASA IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE CASSILÂNDIA DE CASSILÂNDIA – CNPJ 02.037.950/0001-16

NOTA PÚBLICA

A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Cassilândia, representada por seu Provedor, Sílvio Barbosa de Queiroz, vem a público prestar os esclarecimentos preliminares a respeito do falecimento de uma criança no dia 23 do corrente mês, após a administração de um medicamento antibiótico diante de um quadro infeccioso, constatado por exame laboratorial.

Nós, membros da provedoria , médicos, enfermeiros e funcionários do hospital, lamentamos profundamente o ocorrido.

É preciso esclarecer que os medicamentos utilizados são de uso rotineiro pelos hospitais, e foram administrados dentro das doses recomendadas ao quadro clínico.

Além disso, o atendimento foi realizado de imediato por uma equipe composta por três médicos, conjuntamente aos enfermeiros, os quais se esforçaram ao máximo para salvar a vida da criança.

A causa da morte está sendo investigada pela Polícia a pedido da própria equipe médica, que juntamente com a Secretária Municipal de Saúde, prontamente solicitaram a abertura de um boletim de ocorrência e a realização de um exame de necropsia. Os fatos também estão sendo apurados pela própria administração da Santa Casa.

Os frascos dos medicamentos utilizados foram eptreçues à Polícia Civil, para posterior análise. Os frascos restantes do mesmo lote foram utilizados durante o final de semana. O lote atual é de outro fabricante.

Mais uma vez, registramos nosso pesar e prestamos nossa solidariedade e apoio aos familiares.

Cassilândia, 25 de agosto de 2014.

Silvio Barbosa de Queiroz

Rua Pedro Pereira de Almeida, n. 391, Centro, Cassilândia-MS. Tel.: (67) 3596-1133.

e-mail: [email protected]


(Com informações de O Correio News)

Jornal Midiamax