O resultado de 7 a 0, do último jogo contra a Alemanha, deixou o moral dos torcedores lá embaixo. A semana toda não faltaram notícias, desculpas e explicações para a derrota que deixou o país inteiro em prantos.

Passado o momento de tristeza e vergonha é hora de encarar os fatos e reagir. Neste sábado (12), às 16 horas, Brasil enfrenta a Holanda pela terceira colocação do Mundial. Mas nem todos os torcedores acreditam que Amarelinha irá mostrar a garra e determinação que a fez conquistar cinco títulos e ser a deleção mais premiada da história.

O analista de sistema, Daniel Rodrigo Alvares, de 33 anos, não bota fé que o Brasil vai ganhar. Ele conta que irá assistir ao jogo, mas já preparado a derrota. “Sinceramente, acho que vai perder. A seleção não vai dar conta da Holanda. Não creio que vai ser goleada, mas essa não vai ser nossa”, diz.

Um pouco mais confiante, Flavio Araujo Cotrin, de 22 anos, serviços gerais, diz que vai assistir confiante na vitória, mas não será moleza. “Sou brasileiro e acredito que vamos ganhar. Mas vai ser um jogo difícil”, conta.

O trabalhador diz ainda que para os próximos campeonatos, a seleção precisa mudar todo o meio de campo e o ataque, senão vai continuar levando bomba. “O Fred não está com nada”, emenda.

Já o militar Jackson Martins, de 23 anos, diz que o Brasil precisa ganhar para manter a honra erguida. “Tem que jogar e demonstrar que tem honra. Precisa ser menos vergonhoso para o país todo”, afirma.

Para ele, o problema do time foi ter sido composto apenas com jogadores inexperientes que não aguentaram a pressão.

O soldador Tiago Lima, de 20 anos, ficou tão irritado com o resultado contra a Alemanha que diz que irá torcer para Argentina na final e contra o Brasil no jogo de hoje. “Estou torcendo contra. Do jogo passado para cá quero mais é que percam. Foi uma vergonha”, finaliza.