Delegado quer laudo complementar sobre computador da prefeitura em comitê político

A Polícia Civil espera reunir, no decorrer da próxima semana, mais elementos que comprovem a prática de crime de peculato por parte do chefe de gabinete da prefeitura de Bonito, Newton Cerqueira, o Berenga. Até o momento, o que se sabe publicamente é que ele foi flagrado em um comitê de campanha eleitoral usando um computador pertencente […]
| 23/08/2014
- 17:42
Delegado quer laudo complementar sobre computador da prefeitura em comitê político

A Polícia Civil espera reunir, no decorrer da próxima semana, mais elementos que comprovem a prática de crime de peculato por parte do chefe de gabinete da prefeitura de Bonito, Newton Cerqueira, o Berenga. Até o momento, o que se sabe publicamente é que ele foi flagrado em um comitê de campanha eleitoral usando um computador pertencente ao Executivo municipal.

Até o fechamento deste texto, neste sábado (23), Berenga seguia preso na delegacia local. O delegado titular de Bonito, Roberto Gurgel Filho, disse que solicitará laudo complementar para confrontar informações sobre o caso.

O delegado informou, neste sabádo, que ontem ele comunicou a Justiça sobre o caso de Berenga. Cabe à Justiça, portanto, decidir se ele responderá pelo crime em liberdade.

Ainda de acordo com o delgado, uma perícia preliminar constatou que o computador pertence à prefeitura de Bonito. Em relação a materiais de escritório apreendidos na ocasião, a polícia quer as notas fiscais dos produtos para saber se pertencem ao comitê.

Gurgel disse ainda que também pedirá um laudo complementar para confrontar as investigações sobre o caso. O delegado explicou ainda que as investigações seguem para descobrir quem era o responsável pelo computador.

A equipe de reportagem do Midiamax tenta, desde sexta-feira (23), falar com o prefeito Leonel Lemos de Souza Brito, o Leleco (PTdoB). Até o fechamento desta reportagem ele não tinha atendido ou retornado as ligações.

O caso

Berenga foi preso por peculado na sexta-feira (22). O MPE (Ministério Público Estadual) recebeu denúncia de que o servidor estaria usando computadores da prefeitura de Bonito em comitê de candidato à reeleição.

As denúncias informavam que Berenga havia equipado o comitê do deputado estadual Marcio Fernandes (PTdoB) com um computador e material de escritório da Prefeitura.

O MPE esteve no comitê, com a polícia, para apurar a denúncia. O chefe de gabinete também estava no local.

A polícia localizou uma pasta com nomes e documentos relacionados à Secretaria Municipal de Meio Ambiente no computador. Berenga alegou na ocasião que o equipamento pertencia ao dono de uma loja de informática do município.

O comerciante foi localizado e negou ser dono da máquina. A perícia constatou que o equipamento era da prefeitura.

Marcio Fernandes emitiu nota, neste sábado, negando alguma relação com o caso.

Newton Cirqueira permanece preso e vai responder pelo crime de peculato. Se condenado, pode pegar de 2 a 12 anos de reclusão.

Últimas notícias