Geral

Delegado localiza testemunhas e investigação sobre morto em casa avança

As investigações sobre a morte do enfermeiro Hodair Fagundes Adorno, 36 anos, avançam após o delegado responsável pelo caso, Miguel Said, conseguir localizar as testemunhas que estavam sumidas desde quando o corpo foi encontrado, no dia 26 de janeiro. “Conseguimos localizar várias pessoas que já estão sendo ouvidas e sendo chamadas para dar depoimento. Não […]

Arquivo Publicado em 11/02/2014, às 12h24

None
413850640.jpg

As investigações sobre a morte do enfermeiro Hodair Fagundes Adorno, 36 anos, avançam após o delegado responsável pelo caso, Miguel Said, conseguir localizar as testemunhas que estavam sumidas desde quando o corpo foi encontrado, no dia 26 de janeiro.

“Conseguimos localizar várias pessoas que já estão sendo ouvidas e sendo chamadas para dar depoimento. Não posso passar outros detalhes da investigação para não atrapalhar o caso”, afirma Said.

O caso

Hodair, que é natural do município de Jardim, foi encontrado morto na manhã do dia 26 de janeiro, em seu apartamento localizado na Orla Morena, bairro Cabreúva.

O vizinho de Horadir, Edson Cordeiro dos Santos, de 36 anos, disse que saiu para fumar na calçada por volta das 8h30 quando sentiu um cheiro muito forte e viu muitas moscas na sacada do sobrado. “Resolvi chamar a polícia porque sabia que ele estava desaparecido e desconfiei”.

Os policias militares tiveram que arrombar as portas para entrar no imóvel. Hodair foi encontrado de bruços na cozinha com diversas marcas de facadas no tórax e no restante do corpo.

Jornal Midiamax